terça-feira, outubro 15, 2019

As alucinações de Serguei

"Vocês gostam de Wanderléa?" Gritos inaudíveis, é impossível ter certeza se a resposta é "sim" ou "não". "Vocês gostam do rei Roberto Carlos?" Idem. "Vocês gostam de Serguei?" Silêncio sepulcral. "Então eu vou cantar as minhas alucinações", Serguei responde ao silêncio. Assim começa "As Alucinações de Serguei" (ou...

Morre Zé Nogueira

Em 1957, Louis Armstrong veio tocar no Teatro Polytheama, em São Paulo, com um quinteto. Conheceu Dorival Caymmi, Sivuca, Pixinguinha, Juscelino. Louis tinha um problema com o trompete: o modo como o tocava invariavelmente fazia sangrar seu lábio, e ele carregava um lenço no bolso para enxugar o sangue. Ele se virava de costas para a plateia,...

A dupla identidade era o futuro de Gabriel Diniz

Morto na segunda-feira 27 de maio, aos 28 anos, num acidente aéreo, o cantor Gabriel Diniz era sul-matogrossense de Campo Grande, mas foi criado em João Pessoa, na Paraíba. Era geneticamente sertanejo e forrozeiro por comportamento (e por associação com a produtora do cearense Wesley Safadão), e essa dupla identidade o distinguiu...

João do Vale: a voz do povo revoou

"Poeta do povo", o compositor maranhense vira tema de musical que circulará o Brasil no segundo semestre de 2019 A roda da história gira em torno do próprio eixo. No aniversário de 55 anos do histórico show Opinião, João do Vale (1933-1996) está vivo outra vez. Iniciado no Maranhão, em 2017, o musical...

Geraldo Azevedo, o sobrevivente

O cantor e compositor pernambucano lança "Solo Contigo" e fala da prisão e da tortura pela ditadura brasileira, em 1969 e 1974 Geraldo lança o DVD e CD ao vivo "Solo Contigo" - foto Marcelo Ribeiro/Divulgação "A gente saiu da maior glória para a clandestinidade." O pernambucano Geraldo Azevedo...

Airto e Flora do Brasil

Pouca gente no Brasil percebeu a volta da asa branca. Em momento dos mais desfavoráveis, a carioca Flora Purim fez discretamente o trajeto oposto ao de 52 anos atrás e deixou os Estados Unidos rumo a Curitiba, no Paraná, sul do Brasil. Em 1967, livre e solta, ela migrou no rumo do sonho de conhecer Miles Davis, Thelonious Monk e outros de seus muitos...

Môa do Katendê: o 1º artista

O baiano Romualdo Rosário da Costa, conhecido como Môa do Katendê, tem sido tratado como capoeirista no obituário sobre seu assassinato a facadas por um eleitor de Jair Bolsonaro, numa discussão na madrugada pós-eleitoral de 8 de outubro, em Salvador. Moa é, além disso, o primeiro artista a sucumbir à onda protofascista que emerge das urnas no Brasil de...

Joyce, musa de si mesma

Joyce Moreno nasceu de "produção independente" em 1948, 40 anos antes de a conservadora sociedade brasileira considerar aceitável um dado como esse para uma mulher. Aos 20, no ano do AI-5, estreou em LP solo de compositora que hoje seria assimilado sem grandes traumas como "feminista" (palavra rara no Brasil de 1968). Ali, a jovem educada em colégios católicos...

A voz do morto sussurra

Não sabemos bem qual é, mas deve haver um fio narrativo unindo as obras do cineasta carioca Eduardo Ades, que coloca em cartaz agora seu segundo documentário em longa-metragem, Torquato Neto - Todas as Horas do Fim, dirigido em dupla com o produtor musical também carioca Marcus Fernando. O primeiro filme foi Crônica da Demolição (2015), sobre a ascensão e queda do mitológico Palácio...

Fora Temer volta Belchior

1. Jotabê "Para mim, a beleza é um subproduto da arte", disse o compositor e cantor cearense Belchior em 1976, no auge da fama e do prestígio devidos ao acolhimento das canções "Como Nossos Pais" e "Velha Roupa Colorida" por Elis Regina e ao álbum próprio Alucinação. Antes de qualquer coisa, é preciso dizer que é sobre este artista que estamos falando, a propósito da edição...