Seis vezes Zimbo Trio

  Em mais um lance arrojado de resgate histórico, o selo carioca Discobertas licencia junto à Som Livre (a gravadora da Globo) e agrupa num caixote os seis discos lançados pelo grupo instrumental paulista Zimbo Trio entre 1964 e 1969. Ficam de fora apenas os LPs que o trio gravou como acompanhante das cantoras Elis Regina e Elizeth Cardoso. O formato começou...

Rádio Farofa: Ai, Carolina…

Uma breve lista de carolinas, para cantarmos com chicos & os novos caetanos algumas das canções mais lindas deste nosso Brasil cheio de moças & moços de olhos tristes. 1. Caetano Veloso, "Carolina" (1969) - gravada entre o desterro na Bahia e o exílio em Londres, a versão caetânica que o autor Chico não sabia se gostava ou detestava. 2. Luiz Wanderley, "Carolina"...

Eduardo Dussek, piada-piano-canção

  (Entrevista originalmente publicada no iG, no dia 30 de junho de 2011, aqui e aqui.)   O homem de fraque e cueca samba-canção conta piadas que fazem o público se torcer de rir. Está sentado ao piano e, entre uma blague e outra, canta músicas também divertidas. Poderia ser um show desses que estão na moda, de stand-up comedy (embora o humorista esteja...

Rádio Farofa: a felicidade não existe?

RÁDIO FAROFA convida para um pequeno passeio pela discografia de Odair José e adjacências.   1. Diana, "Vida Que Não Para" (1978) - uma das canções mais otimistas (e fofas) de Odair, de 1972, na versão de sua esposa e colega de estrelato nos anos 1970. 2. Zeca Baleiro, "Eu, Você e a Praça" (2006) - versão arrasa-quarteirão da balada de 1973 por um fã (e mais...

Quando o B da MPB era maiúsculo na TV

A edição das caixas de CDs "Festivais da Canção" coloca a nu o modo como a televisão forjou a "música popular brasileira" moderna e em seguida a destruiu.       Era uma vez um país arbitrário que moldava sua identidade assistindo a festivais da canção pela televisão. O país era o Brasil das décadas de 1960 e 1970, que vivia...

Evaldo Freire: a lágrima doída de um homem assombrado

A voz forte e dolorida é o mais evidente indício do peso que Evaldo Freire leva inscrito na alma. Desiludido com o mundo, o meio musical, as relações estabelecidas entre ricos e pobres, ele leva para suas canções o drama que é ser ele mesmo: já cantou a morte da mãe, as dores de ser deixado, a vingança de...

A bossa nova de subúrbio de Ed Lincoln

  Fazendo mais uma vez o que as gravadoras ditas "grandes" (ou ex-grandes) não ousariam fazer, o selo carioca Discobertas, de Marcelo Fróes, tira do ineditismo no formato CD seis títulos originais do organista e pianista cearense (radicado carioca desde 1951) Ed Lincoln, lançados entre 1960 e 1966,  pelo extinto selo Musidisc, do ex-cantor Nilo Sérgio. No início dos anos 1960, Nilo centralizava...

Anos Rebeldes: 1968, 1992, 2011

  Acabei de assistir ao último capítulo da minissérie Anos Rebeldes, que foi reprisada no horário da minha insônia diária no canal Viva. Acabou do mesmo jeito que em 1992, só que, desta vez, ainda não dá para imaginar quão longe podem ir as manifestações em série que os jovens estão produzindo pelo mundo. Aqui é metrô, maconha, liberdade, no...

Lupicínio Rodrigues 2: os Irmãos Gonçalves

Contrariando o Fitzgerald. O segundo ato desta vida americana começa com o acachapante encontro de nosso protagonista com a santa-mariense Inah: o primeiro grande amor, musa inaugural de uma futura legião delas. Mas como é que um membro da mais fina estirpe boêmia porto-alegrense foi parar na interiorana e recatada Santa Maria da Boca do Monte, a quase 300 quilômetros de...

Pra ver a banda passar

  O livro Tropicália - Um Caldeirão Cultural (ed. Ferreira), de Getúlio Mac Cord,   é a mais nova obra a botar a mão na cumbuca do movimento musical brasileiro mais importante de 1968. É todo baseado em depoimentos de personagens relevantes, tropicalistas e/ou antitropicalistas, e sobre isso escrevo mais em texto publicado no iG em 21 de maio de...