Outro tipo de sangue brota do cinema negro de Viviane Ferreira

Léa Garcia e Viviane Ferreira
Trinta e seis anos separam o lançamento comercial do primeiro longa-metragem de ficção brasileiro dirigido por uma mulher negra – a belo-horizontina Adélia Sampaio, que afrontou paradigmas, inclusive sexuais e de gênero, com o seu Amor Maldito (1984) – e o lançamento do segundo. Um Dia com Jerusa (2020), de Viviane Ferreira, veio para saciar a fome de narrar provocada...

Filipe Catto abandona o casulo em Metamorfoses

Filipe Catto
"Jesus era chave de cadeia", provoca a cantora gaúcha Filipe Catto já nos primeiros minutos da videoperformance Metamorfoses, cantando uma versão brasileira interiorana para "Walk on the Wild Side" (1972), de Lou Reed, transcriada pela militante travesti paulistana Claudia Wonder (1955-2010). Imaginada para acompanhar a exposição de mesmo nome no Instituto Moreira Salles (IMS) de São Paulo, Metamorfoses convoca a, digamos, porção feminina de Filipe,...

A natureza morta de Marisa Monte

Marisa Monte - foto Leo Aversa
  Portas é o primeiro álbum solo inédito de Marisa Monte em dez anos, desde O Que Você Quer Saber de Verdade, de 2011 (nesse intervalo houve também, em 2017, o segundo Tribalistas, do projeto em trio com Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown). Nas 16 novas canções, a cantora e compositora carioca de 54 anos apresenta-se, mais uma vez, como porta-voz maior da...

‘Monstrans’ disseca as pretensas normalidades

Uma experiência de dupla afirmação, a HQ Monstrans: experimentando horrormônios, do transmasculino Lino Arruda, foi selecionada pelo programa Rumos Itaú Cultural 2017-2018 e, no último dia 6 de julho, chegou finalmente aos leitores em edição limitada. Seu núcleo reúne três histórias que usam como metáfora as noções de “monstruosidade” para tratar de experiências de segregação e bullying vividas, em parte, pelo...

Robert Crumb e a música velha

O que é o blues, do que se imanta e que tipo de travessia ética ele carrega consigo? Para dar a resposta a essas questões, você pode simplesmente ouvir o blues. Mas pode também vê-lo, e nessa tarefa talvez ninguém tenha conseguido ir tão longe quanto o cartunista norte-americano Robert Crumb. Por amar de forma desmesurada o que chama...

A sociedade incivil, segundo Muniz Sodré

Muniz Sodré, que lançou "A Sociedade Incivil", durante o XVIII Enecult
A civilidade virou demodé. A ideia de cidadãos que respeitam certas formalidades e condutas para demonstrar mútuo respeito e consideração entre si vale muito pouco. A concepção de um cenário em que instituições, organizações e Estado atuam politicamente só existe formalmente. A bola da vez é A Sociedade Incivil (Editora Vozes), nominado em livro pelo sociólogo e jornalista Muniz...

Tablado de Arruar e o mal em cena

Ciclo de debates do Tablado Arruar - Foto: Exército Brasileiro
O escritor, diretor e dramaturgo Alexandre Dal Farra afirma que chegou a hora de corrermos "o risco de pensar hipóteses um pouco absurdas, para entender o mundo absurdo em que estamos vivendo". Sim, ele está preocupado com o atual momento autoritário, retrógrado e reacionário do Brasil, do mundo, mas é preciso cutucar um pouco mais essa ferida. Por que...

Mario Frias declara guerra à Fundação Roberto Marinho

A reinauguração, no dia 31 deste mês, do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, queimado durante um incêndio em 21 de dezembro de 2015, abriga a definitiva declaração de guerra entre o fundamentalismo anticultural do bolsonarismo e as Organizações Globo. Na terça-feira, 20 de julho, a Secretaria Especial de Cultura do governo Bolsonaro (secundada por sua subordinada, a Secretaria...