Airto e Flora do Brasil

Pouca gente no Brasil percebeu a volta da asa branca. Em momento dos mais desfavoráveis, a carioca Flora Purim fez discretamente o trajeto oposto ao de 52 anos atrás e deixou os Estados Unidos rumo a Curitiba, no Paraná, sul do Brasil. Em 1967, livre e solta, ela migrou no rumo do sonho de conhecer Miles Davis, Thelonious Monk e outros de seus muitos...

Joyce, musa de si mesma

Joyce Moreno nasceu de "produção independente" em 1948, 40 anos antes de a conservadora sociedade brasileira considerar aceitável um dado como esse para uma mulher. Aos 20, no ano do AI-5, estreou em LP solo de compositora que hoje seria assimilado sem grandes traumas como "feminista" (palavra rara no Brasil de 1968). Ali, a jovem educada em colégios católicos...

Assim falou Zaratustra

Em 1973, o músico carioca Eumir Deodato foi Justin Bieber por 15 minutos. No dia 31 de março daquele ano, Eumir, hoje com 73 anos, chegou ao segundo lugar da parada pop norte-americana, a bordo da versão funk que inventou para "Also Sprach Zarathustra", de Richard Strauss, cuja versão sinfônica havia sido usada cinco anos antes como tema de força do filme 2001: Uma Odisseia no...

Para nortear a festa

Elza Soares quis gritar um "fora Temer" pela fresta da festa de abertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro? "Garota de Ipanema", "Aquarela do Brasil" e "País Tropical" são cartões postais sonoros inescapáveis para uma festa imodesta como esta? Anitta tem o direito de representar a música popular brasileira? O funk carioca e o tecnobrega paraense mereciam estar ali no epicentro do Maracanã...

Elza Soares contra os homens

Os versos são de Vinicius de Moraes, o poetinha ex-diplomata que nunca chegou a ser o mais progressista dos brasileiros. A música é de Baden Powell, que no final da vida extirpou a palavra "saravá" de suas canções e substituiu os antigos cantos de candomblé pela religião evangélica. Transtornado por Elza Soares, o "Canto de Ossanha" (1966) de Baden e Vinicius constituiu-se, para boas entendedoras,...

Sobre o funk carioca e a cultura do estupro

Boa parte do funk é, sim, expressão do horror e da barbárie que nos assola. Mas é possível criticá-lo sem criminalizar a periferia? Uma reflexão de Acauam Oliveira Diante da comoção geral ocasionada pelo caso estarrecedor de estupro de uma jovem de 16 anos por 33 homens no Rio de Janeiro, diversos textos e artigos passaram a enfatizar a necessidade...

Manoel Poladian, o avô do showbiz

Desde 1958, o empresário criou festivais e promoveu shows com Vinicius de Moraes, Elis Regina e Wilson Pickett, descobriu Jorge Ben, ignorou Chico Buarque, foi abandonado por Daniela Mercury e esteve por trás de mais de 200 apresentações de Ray Conniff. E ele está longe de parar, conta Jotabê Medeiros Em seu escritório na região da Avenida Berrini, em São...

Inezita e o panelaço

Uma mulher brasileira completou 90 anos e esperou quatro dias para morrer, em 8 de março de 2015, Dia Internacional da Mulher. Como declarou a própria filha da mulher que é morta, não foi por acaso que Inezita Barroso esperou para morrer nesse que é (ou deveria ser) um dia de celebração para todas as mulheres e para todos os homens...

Para tim bum, bum, bum

Em 1950, perdemos a Copa do Mundo no Maracanã para o Uruguai e desde então o complexo de vira-latas se transformou em um fantasma nacional. Pois a história nos proporcionou a chance de sepultarmos de vez esse pensamento de que "aqui nada pode dar certo". Um segundo Mundial no país começa nesta quinta-feira (12 de junho), com Brasil e...

Maylssonn, Xandy Monteiro e João Gilberto

"Adeus, América" é um samba de 1947 composto por Haroldo Barbosa e Geraldo Jacques. A música foi gravada originalmente pelo grupo Os Cariocas, mas sua consagração veio alguns anos depois na voz de João Gilberto. Conta-se mais de uma dezena de versões dessa música, e todas parecem reverenciar o ícone da bossa nova. Todas com exceção de uma exibida...