quarta-feira, julho 6, 2022

A cara da MPB

Elifas Andreato diante de totem de exposição sobre sua obra, em 2010. Foram expostos mais de 100 trabalhos seus, entre cartazes e capas de discos. Acervo Memorial da Resistência de São Paulo. Reprodução
Faleceu hoje o artista gráfico Elifas Andreato, autor de capas icônicas da música popular brasileira O artista gráfico Elifas Andreato (1946-2022) é um daqueles personagens cuja dimensão é incalculável. Acostumamo-nos à sua presença desde sempre, invariavelmente sem nos questionarmos acerca de sua origem – nasceu na pequena Rolândia/PR, na região metropolitana de Londrina – e longevidade – este repórter mesmo...

O forró do plural Ortinho

O cantor e compositor Ortinho. Foto: Isabela Martini. Divulgação
A ouvidos menos desavisados, de cara, pode soar contraditório que o cantor e compositor Ortinho, egresso da Querosene Jacaré, a banda mais rock’n roll do movimento MangueBit, lance um álbum inteiramente dedicado ao forró: “Caruarus – volume 1”, disponibilizado no fim da semana passada nas plataformas de streaming. A singular cidade natal, no agreste pernambucano, cujo plural empresta título ao...

Banda toca ao vivo disco do qual se perdeu há 33 anos

Quase ninguém ouviu ou viu a banda paulistana 3 Hombres, cuja existência foi registrada pelos sismógrafos da cultura pop lá pelo final dos anos 1980 e início dos anos 1990. Mas isso nem é tão estranho. O curioso mesmo é que nem a própria banda possuía o seu disco de estreia, Sob o Sol que Nunca Morre, gravado em...

Sem pressa e com consistência, AQNO deixa o casulo

Desaglomerô. Frame. Reprodução
“O retorno de Saturno”, álbum de estreia de AQNO, é um atestado de coragem. São 11 faixas – 10 delas inéditas, compostas na última década – costurando sua própria história, em que cabem reflexões, autobiografia, contestações, brega paraense, reggae maranhense, forrock, balada e soul, entre outros elementos. “Esse é um álbum que fala como eu me resolvi em várias questões...

A viagem sonora de Fernando Maranho

O cantor, compositor e guitarrista Fernando Maranho. Foto: divulgação
Cantor, compositor e guitarrista lançou seu segundo disco solo e conversou com exclusividade com FAROFAFÁ Crimideia (2021), segundo álbum solo do cantor, compositor e guitarrista Fernando Maranho, é batizado pelo delito de pensamento inventado por George Orwell no distópico 1984, infelizmente mais real e atual do que nunca. Maranho foi guitarrista das bandas Jumbo Elektro e Cérebro Eletrônico, ambas encabeçadas por ele...

Amizade (e parceria) celebrada com música

Os parceiros Rogério Batalha e Moacyr Luz. Foto: Marluci Martins. Divulgação
Parcerias de Moacyr Luz e Rogério Batalha ganham vida na voz de 10 intérpretes, acompanhados pelo violão de Carlinhos Sete Cordas Luz e Batalha são características do povo brasileiro, embora muitos queiram retirar-lhes ou negar-lhes: o país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza, como cantou Jorge Benjor, de praia, samba, carnaval e futebol, de riso fácil e farto,...

Dedo na ferida urgente

A mundo livre s/a. Foto: Tiago Calazans
Já se vão 28 anos da estreia da mundo livre s/a em disco: “Samba esquema noise” (Banguela Records, 1994), desde o título influenciado por Jorge Benjor e particularmente “A tábua de esmeraldas” (1974), já trazia ali os elementos que marcariam a sonoridade e o discurso da banda, nome de proa do movimento mangueBit: punk com cavaquinho, samba com guitarra,...

“Lances de agora” e sempre

Lembranças, lenços, lances de agora. Capa. Reprodução
O poeta e jornalista Celso Borges se debruça sobre São Luís e o universo de Chico Maranhão para contar a história de “Lances de agora”, obra-prima lançada pelo compositor em 1978 Uma aura mágica e mística sempre envolveu “Lances de agora”, disco ao mesmo tempo profano e sagrado, gravado por Chico Maranhão na sacristia da Igreja do Desterro, em junho...

Capa do novo disco da mundo livre s/a já nasce antológica

Walking dead folia. Capa. Reprodução
"Walking dead folia" é o título do novo disco da pernambucana mundo livre s/a, que reflete os tristes tempos atuais, em que o Brasil precisa enfrentar ao mesmo tempo uma pandemia e um desgoverno que joga a favor daquela. O álbum chega às plataformas digitais nesta quinta-feira (20). A capa, do conterrâneo Wendell Araújo, tem várias camadas: um folião vestido...

Amizades e parcerias sinceras

Descontração e alegria de Alfredo Del-Penho, Moyseis Marques, João Cavalcanti e Pedro Miranda. Foto: Sabrina Mesquita
Tudo é orgânico e intenso, verdadeiro, sublime. Alfredo Del-Penho, João Cavalcanti, Moyseis Marques e Pedro Miranda, nomes fundamentais para o samba, particularmente, e a música brasileira em geral, presenças constantes em fichas técnicas de discos uns dos outros, de grupos que integraram – Casuarina, Semente, Cordão do Boitatá etc. – e de outros artistas, reuniram-se em “Desengaiola”, necessário audiovisuálbum...