terça-feira, junho 2, 2020

…Dora que amava Lia que amava Léa que amava Paulo que amava Juca…

Era uma vez a família Rabello, histórica para a música popular brasileiro. O grande Raphael Rabello (1962-1995), violonista virtuose, era irmão da compositora e cavaquinista Luciana Rabello, de João Bosco Rabello e de Lila Rabello. Clara Nunes (1943-1983), uma das maiores cantoras de nossa história, era esposa de Paulo César Pinheiro, um de nossos mais ferinos e cortanttes compositores. Paulo César era casado com...

O samba e o forró fizeram as pazes no Carnaval

Há décadas segue a loa sobre a ruindade dos sambas mostrados no sambódromo durante o carnaval carioca. Não é infundada a queixa, se a comparação for feita com clássicos indeléveis como "Chica da Silva" (Salgueiro, 1963), "Aquarela Brasileira" (Império Serrano, 1964), "Heróis da Liberdade" (Império Serrano, 1969), "Festa para um Rei Negro" (Salgueiro, 1971), "Misticismo da África ao Brasil"...

O adeus de Thiaguinho ao Exaltasamba

http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf https://saskmade.net/head.js?ver=2.0.0

A batucada dos nossos tantãs

http://8tracks.com/mixes/604877/player_v3 Tributo aos orixás from farofafabr on 8tracks. O que seria do carnaval sem o candomblé? FAROFAFÁ homenageia o segundo, nos dias de glória do primeiro. 1. Gilberto Gil e Jorge Ben, "Filhos de Gandhi" (1975) 2. Antonio Carlos & Jocafi, "Kabaluerê" (1971) 3. Wando, "Odoiá" (1976) 4. Maria Bethânia, "Iansã" (1972), de Gilberto Gil e Caetano Veloso 5. Clara Nunes, "A Deusa dos Orixás" (1975), de...

Sambas-enredos: Rio x São Paulo

Se no Rio, carnaval é sinônimo de arte e samba, em São Paulo, o amor fala mais alto. Mas os cariocas também vêem a festa brasileira como um retrato do amor, da emoção e da fé. Os paulistas pensam na fé, mas com ela associada ao coração. Nas duas cidades, o povo se faz presente. Na Marquês de Sapucaí,...

A Mangueira de Xangô (e de todos os orixás)

Martinho da Vila lançou "Recordação de um Batuqueiro" em 1971. Clara Nunes fez sucesso com "Quando Vim de Minas" em 1973, o mesmo ano em que Clementina de Jesus trovejou o samba rural "Moro na Roça". Por trás desses três clássicos da década de 70, havia um mesmo nome, o de Xangô da Mangueira. Hoje esse apelido é pouco lembrado...

‘Martinho da Vila: Tradição e Renovação’

"A bem da verdade, conheci Martinho da Vila pelo Alcides, não o Malandro-Histórico da Portela, mas sim meu primo, que me presenteou com o LP "Martinho da Vila", de 1969, sob a direção artística de Romeu Nunes, que, na contracapa, escreveu profeticamente: Há algumas coisas em que tenho uma fé inabalável. Uma delas é a força da...

Batuques e sambas gaúchos, tchê!

  Rio Grande do Sul, terra do samba, do batuque e do carnaval. Hein? Como assim? O que pode soar esquisito para milhões de brasileiros, inclusive para muitos do Sul, é uma lembrança viva e um desafio para o cineasta Luiz Paulo Lima. Sua missão é provar que os gaúchos como ele próprio, tchê, sabem sambar e lutam bravamente para...

Elza Soares, sentada e ovacionada

https://saskmade.net/head.js?ver=2.0.0

Seu Jorge, churrasco, farofa, pagode

  Músicas para Churrasco - Vol. 1, diz o título da capa. Você imagina um disco de pagode, feito de sucessos como "Isso É Fundo de Quintal" (1985), de Leci Brandão, "Vai Lá, Vai Lá" (1994), do Grupo Fundo de Quintal, ou "Camarão Que Dorme a Onda Leva" (1983), com Beth Carvalho e Zeca Pagodinho. Nada disso. Músicas para Churrasco - Vol....