sexta-feira, junho 5, 2020

A Virada Cultural que eu não vi

São Paulo viu (será que viu mesmo?) a Virada Cultural, mas a sensação que fica depois de centenas de espetáculos não-vistos é de que tudo não passou de uma galinhada A Virada Cultural que eu não vi aconteceu em 893 palcos, onde se apresentaram centenas de artistas e, só posso imaginar, deve ter sido legal. Foram shows de Jorge Ben...

Maria Rita, entregue a Elis Regina

No Parque da Juventude tomado, sob a memória soterrada do presídio do Carandiru, Maria Rita, 34 anos, entregou a uma multidão paulistana feliz, de estimadas 60 mil pessoas, sua homenagem de filha a Elis Regina (1945-1982). E a química aconteceu, como era de se esperar. Mais que as músicas, mais que os arranjos das músicas, mais que a banda, mais que...

Titãs, contra o sistema, sempre

Titãs tocam o antológico "Cabeça Dinossauro" para uma das maiores e mais entusiasmadas plateias da Virada Cultural Em 1986, cantávamos aos gritos "Porrada, porrada", "Onçinha pintada/ Zebrinha listrada/Coelhinho peludo/Vão se fuder!", "Pança de mamute/Espírito de porco" e tudo parecia fazer sentido. Vivíamos uma adolescência que cresceu com um Brasil hiperinflacionário, teve de aprender a conviver com planos econômicos mirabolantes e achava...

'Tá muito bumbum para um CD só'

Na Virada Cultural, a rainha do rebolado Gretchen é recebida como 'gostosa, gostosa' e se diverte: 'Com 53 anos, (ouvir isso) é tudo. Com 18, eu não entendia Gretchen rebolou e teve gente que achou tosco. Sim, a rainha do rebolado fez playback, e ainda assim divertiu o público. São 37 anos fazendo isso, agitando os quadris como poucos, seja...

Tinoco, Tonico & o esqueleto da carpideira

Por que muitos de nós parecemos gostar mais de Tonico & Tinoco agora que estão mortos do que gostávamos deles e de suas músicas "caipiras" quando ainda viviam? Tonico já havia morrido, em 1994. Agora morreu Tinoco. Hoje todo mundo está triste, com saudades de Tinoco, e de Tonico. Enquanto isso, você aí, carpindo os mortos, e fazendo exigência. Nunca vimos fazer tanta...

Rita Lee & nós, tutti fuditti

  O pop direto e inteligente de Rita Lee (na foto, durante a gravação do videoclipe de “Reza”) está de volta após um hiato de nove anos sem lançar nenhum CD de  inéditas     Houve nove anos de hiato entre o álbum inédito anterior de Rita Lee e o novo, que está chegando às lojas agora. Demorou, mas os semideuses e os...

'A revolta do moleque sofredor'

Segunda feira 30 de abril, resistindo ao frio e a chuva que tomaram conta da cidade de São Paulo um grupo de cerca de 200 jovens se reúne embaixo do vão livre do MASP. Nos rostos, marcas da tristeza e do medo dos últimos dias, quando a Baixada Santista se tornou um local hostil aos muitos profissionais do funk que...

Um dia de sonho

O dia hoje pareceu irreal. Acostumado aos dias perdidos em Brasília peregrinando por gabinetes para tentar ser escutado por pessoas que nem sempre acham relevantes os assuntos culturais e aos prazos dilatadíssimos para progressos ínfimos, quase não consegui acreditar no que se passava diante de meus olhos. Acompanhado pelos artistas e compositores Jorge Vercillo, Dudu Falcão, Fernanda Abreu, Fernando Anitelli...

Banditismo por necessidade

Lá atrás, em março, a imprensa ficou cega, surda e muda no caso das relações MinC/Ecad. Por quê? E a batalha continua. No mês passado, em 22 de março para ser mais preciso, escrevi no Ultrapop o texto "Estamos perdidos?" que repercutiam as primeiras denúncias de uma relação muito esquisita, para dizer o mínimo, entre o Ministério da Cultura (gestão Ana...

A Globo quer o tchu, o tchá…

"Eu quero tchu. Eu quero tchá. Eu quero tchutchatchatchatchatchá." Estamos naquele que ficou conhecido como horário nobre da televisão brasileira, da Rede Globo. A novela é "Avenida Brasil", e o tecno-sertanejo é "Eu Quero Tchu, Eu Quero Tchá", da dupla João Lucas & Marcelo, catapultado para o estrelato quando coreografado em campo pelo jogador de futebol Neymar. [youtube https://www.youtube.com/watch?v=3dTe1tWZEws&w=420&h=315] O tema...