Deus é Mix Brasil

Cena de "Deus Tem Aids", de Fábio Leal e Gustavo Vinagre
Em sua 29º edição, o Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade faz justiça ao nome na mostra competitiva de filmes brasileiros, a começar pela diversidade geográfica, com sete produções de artistas nascidos ou radicados em São Paulo, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Bahia, Paraná e Mato Grosso do Sul. No total, são 117 filmes de 28 países. Demonstração particular de...

Quem tem medo de Carlos Marighella?

Marighella. Frame. Reprodução
Após dois anos enfrentando a censura do governo neofascista do presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro, o ator Wagner Moura, estreando como diretor, finalmente conseguiu lançar, semana passada, seu aguardado “Marighella”, baseado na biografia “Marighella – o guerrilheiro que incendiou o mundo” (Companhia das Letras, 2012), do jornalista Mário Magalhães. Após ser visto no mundo inteiro e algumas pré-estreias no...

“Madalena” retrata a vida e a morte trans em terra de agroboys

"Madalena" (2021), de Madiano Marcheti
Madiano, a paisagem da minha infância também foi a soja. Assim como você, cresci na aridez do Centro-Oeste brasileiro, justamente em Dourados e em Bonito, onde seu filme Madalena (2018) foi rodado. Não me espantam, então, as imagens portentosas das plantações que cobrem o cerrado plano, planíssimo, e sem fim. A fotografia do seu longa, porém, atormenta antigos afetos,...

A 45ª Mostra e o deserto do cinema brasileiro

A personagem Sara em "Deserto Particular", de Aly Muritiba
Selecionado no último dia 15 pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais para representar o Brasil na disputa por uma indicação ao Oscar 2022, o filme Deserto Particular, de Aly Muritiba, fará suas primeiras aparições públicas em São Paulo nos próximos dias 23, 24 e 30. O filme está na programação da 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo,...

Coleção de tragédias com final feliz

Yuriko Yoshitaka e Ryûsei Yokohama em cena de "Seus olhos dizem". Frame. Reprodução
Que me perdoem os caros leitores este título com pinta de spoiler. Mas é exatamente isso. Seus Olhos Dizem, de Takahiro Miki, é filme que emociona: impossível não se envolver com seu casal de protagonistas, unidos por desencontros, infortúnios, acasos, idas e vindas, bem urdidos no roteiro primoroso de Yûichi Toyone. Akari (Yuriko Yoshitaka) é uma mulher jovem e bonita,...

Empresários investigados por fake news investiram em filme bolsonarista

Em dois anos, o cartaz do filme mudou para disfarçar o teor propagandístico, mas já era tarde para apagar as pegadas   "Ótica conservadora" é um eufemismo. O filme Nem Tudo Se Desfaz, do diretor olavista Josias Teófilo (codinome de Josias Saraiva Monteiro Neto), que foi programado no ciclo Cinema & Política do Petra Belas Artes e estreia nesta quinta-feira em...

“Meu Nome É Bagdá” desafia o machismo

Se alguém perguntar do que se trata Meu Nome É Bagdá, uma resposta correta será dizer que é um filme sobre empoderamento feminino. Mas o longa vencedor da competição Generation 14plus do Festival de Berlim representa também uma necessária obra para desafiar o machismo renitente que insiste em não morrer. Protagonizado por garotas skatistas, a produção se vale de...

Lobos não choram

Los Lobos. Frame. Reprodução
A cena é mais comum do que se imagina, com a diferença de que, neste caso, acrescenta-se o muro que divide Estados Unidos e México, cuja tentativa de travessia já matou mais gente que o próprio muro de Berlim. Uma mãe, sozinha com seus dois filhos pequenos, migra do segundo para o primeiro em busca de garantir o próprio sustento...

Câmara prepara lei que fixa cota de tela para o cinema até 2031

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprecia na tarde desta terça-feira um projeto de lei que torna obrigatória a adoção da cota de tela (exibição comercial compulsória de obras cinematográficas brasileiras) até 2031. O projeto nasceu em 2018 como uma reação à displicência do governo federal de então (quando era presidente Michel Temer e ministro da Cultura...

O amor não tem idade (nem deveria ter rótulo)

Ben Yuen e Tai-Bo em cena de "Suk suk – Um amor em segredo". Frame. Reprodução
Tudo é beleza e delicadeza em “Suk suk – Um amor em segredo”: a própria história de amor que o filme conta, as paisagens de Hong Kong no qual a película foi rodada, a contemplação e a paciência por ela exigida. O filme começa com uma cena, longa para os mais apressadinhos, que se detém nos detalhes do sessentão...