quarta-feira, setembro 18, 2019

Para nortear a festa

Elza Soares quis gritar um "fora Temer" pela fresta da festa de abertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro? "Garota de Ipanema", "Aquarela do Brasil" e "País Tropical" são cartões postais sonoros inescapáveis para uma festa imodesta como esta? Anitta tem o direito de representar a música popular brasileira? O funk carioca e o tecnobrega paraense mereciam estar ali no epicentro do Maracanã...

O esquecimento do presente

"Se tiver repressão eu tô perdida", brinca a cineasta paulistana Tata Amaral, sentada diante do computador na sede de sua produtora, a Tangerina Entretenimento. Ela se refere aos livros que a cercam, talvez à sinopse em que trabalha na tela, ao imaginário de esquerda que sempre lhe foi caro e presente. Mas poderia estar pensando também em Trago Comigo, seu filme em...

Tata Amaral: entrevista

Segue abaixo a transcrição da entrevista com a cineasta paulistana Tata Amaral, norteadora da construção do texto "O esquecimento do presente".   Pedro Alexandre Sanches: Quando Trago Comigo foi pensado, idealizado e realizado? Tata Amaral: Trago Comigo foi filmado em 2009. Foi gravado, porque inicialmente era uma série de televisão. A TV Cultura me chamou pra fazer parte de um projeto chamado Direções. Chamam diretores pra fazer minisséries...

Cinema na Quinta do Sol

"A menina parece um palmito!", exclama o espectador adolescente no escurinho do cinema, diante da primeira aparição de uma personagem ruiva, muito pálida, no filme brasileiro O Escaravelho do Diabo, de Carlo Milani. Não parece uma frase que ouviríamos num cinema da região central de São Paulo. De fato, estamos a mais de 20 quilômetros da Praça da Sé, na Vila Císper,...

Amei Star Wars, esse filme de bosta

Imaginem um crítico de cinema bipolar: ah, como eu amei esse filme; putz, como eu odiei esse filme. Agora imaginem que ele vai resenhar o filme que é o território sagrado de um exército de nerds, do tipo que ameaça os que discordam dele. Bom, temos então como brincadeira do dia esse bizarro desafio: um crítico binário, de dupla personalidade,...

Um filme para 2015

O caos se estabelece já no primeiro minuto. A filha da empregada doméstica chega a São Paulo, vinda do Nordeste pernambucano, de início para ficar hospedada na casa dos patrões da mãe, no Morumbi. O plano de Jéssica é prestar vestibular para arquitetura na USP. A casa e a vida de todos os envolvidos viram de ponta-cabeça, antes que alguém...

Existe cultura em SP?

FAROFAFÁ é um site jornalístico sobre música brasileira, com alcance em todo o território nacional (e além). O texto que se segue, no entanto, pretende ser mais que musical - e falar sobre cultura de modo geral - e menos que nacional - e tratar de uma pequena grande aldeia brasileira, situada a sudeste do país e batizada São Paulo...

Serra dos pelados

A experiência é perturbadora quando a gente vai ao cinema e carrega para dentro do filme o nosso próprio mundo. Aconteceu comigo ao assistir a Serra Pelada, bangue-bangue do (ex-)Terceiro Mundo dirigido pelo pernambucano Heitor Dhalia. Serra Pelada poderia ter me fisgado porque passei a infância vendo aquelas imagens quase sobre-humanas de garimpo, ora na tela da TV Globo, ora no universo...

Débora Black Bloch

Ei, alguém aí me ajuda? Posso perguntar? Vocês já ouviram falar de um filme chamado Um Porco em Gaza? É o seguinte. Passava eu pelo camelô de piratas aqui  na esquina, quando encontrei Hannah Arendt, um filme que eu queria muito ver - e que vi e achei absolutamente maravilhoso. Rolava a costumeira promoção, um DVD por R$ 4, três DVDs por R$ 10....

Procure saber. Saber o quê?

Último parágrafo do artigo "Penso Eu", do músico Chico Buarque, no jornal O Globo, em 16 de outubro: “Nos anos 70 a TV Globo me proibiu. Foi além da censura, proibiu por conta própria imagens minhas e qualquer menção ao meu nome. Amanhã a TV Globo pode querer me homenagear. Buscará nos arquivos as minhas imagens mais bonitas. Escolherá as...