Quem tem medo do Brasil?

"Quem Tem Medo de Música Caipira?", pergunta o título de uma canção de 1972 do músico fluminense Ruy Maurity. Integrante do LP Em Busca do Ouro, creditado a Ruy Maurity & Trio, a moda de viola pós-moderna participava da movimentação que ficaria conhecida como rock rural e atacava um tabu que o Brasil não estava preparado para enfrentar - talvez não esteja ainda...

Cada vez mais educados

FAROFAFÁ é um site independente que trata de música brasileira, e o faz com as ferramentas do jornalismo independente - entenda-se, por "independente", um jornalismo mambembe, desempregado, sem-verbas, sem-teto, sem-patrão, o termo que melhor couber. Temos uma parceria com o site da revista CartaCapital, através da qual chegam até aqui muitos dos nossos leitores - mas essa parceria nunca se traduziu,...

Como redesignar 1964?

Há um sem-número de motivos para que, em plena vigência de um golpe de estado, os brasileiros não estejamos nos mostrando dispostos a assimilar, muito menos a problematizar a fundo o que está nos acontecendo. Um desses motivos é que o golpe de 2016 exige que reescrevamos tudo que as babás nos contavam sobre o golpe anterior, o de...

Meu primeiro discurso

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=A_pHlHwCZg8] Conhecido no meio musical há mais de 30 anos, o guitarrista Edgard Scandurra, fundador do grupo paulistano de rock Ira!, segura nervosamente o microfone aberto do Teatro Oficina. Avisa, temeroso, que vai fazer o primeiro discurso de sua vida. Tateia as palavras. Critica a extinção do Ministério da Cultura, rejeita o governo interino da junta provisória Michel Temer. Derrapa num palavrão mal empregado. Recebe...

Elke Maravilha, filha da guerra

Entrevistei Elke Maravilha em dezembro de 2008. Ela gostou do resultado, me telefonou para comentar. Sei que fui carinhoso com ela durante a entrevista, e ao telefone ela tentou retribuir. Eu não soube lidar com a aprovação da entrevistada. Me retraí, como aprendi e me acostumei a fazer. Nunca mais voltei a entrevistá-la, nem mesmo a falar com ela, até 16 de...

PTfobia

Este amado espaço livre FAROFAFÁ padeceu pelo fato de eu ter me embrenhado numa inédita aventura neste 2014. Devagar nós vamos voltando. Desde fevereiro, estive trabalhando como repórter-apresentador-etc. na campanha político-eleitoral do bravo e querido Alexandre Padilha, que foi candidato petista ao governo do estado de Tucanistão. Em 2012 já havia exercido papel parecido na campanha do querido e bravo Fernando Haddad, hoje prefeito...

Môa do Katendê: o 1º artista

O baiano Romualdo Rosário da Costa, conhecido como Môa do Katendê, tem sido tratado como capoeirista no obituário sobre seu assassinato a facadas por um eleitor de Jair Bolsonaro, numa discussão na madrugada pós-eleitoral de 8 de outubro, em Salvador. Moa é, além disso, o primeiro artista a sucumbir à onda protofascista que emerge das urnas no Brasil de...

A dupla identidade era o futuro de Gabriel Diniz

Morto na segunda-feira 27 de maio, aos 28 anos, num acidente aéreo, o cantor Gabriel Diniz era sul-matogrossense de Campo Grande, mas foi criado em João Pessoa, na Paraíba. Era geneticamente sertanejo e forrozeiro por comportamento (e por associação com a produtora do cearense Wesley Safadão), e essa dupla identidade o distinguiu...

A superlua me traiu

"Meu amor, arrume as malas que vou viajar/ tchau, goodbye pra você/ Nova York, Cuba, Tóquio, pra qualquer lugar/ bem longe de você." Cantados por Joelma na Banda Calypso, esses versos de Beto Caju e Edu Luppa na deliciosa "Tchau pra Você" (2005) sempre soaram intrigantes para mim. Se quem ia embora era ela, Joelma, por que ele, Chimbinha, é que tinha que arrumar as malas? [youtube https://www.youtube.com/watch?v=UDHTq1MixGY] A crise afetiva...

Joyce, musa de si mesma

Joyce Moreno nasceu de "produção independente" em 1948, 40 anos antes de a conservadora sociedade brasileira considerar aceitável um dado como esse para uma mulher. Aos 20, no ano do AI-5, estreou em LP solo de compositora que hoje seria assimilado sem grandes traumas como "feminista" (palavra rara no Brasil de 1968). Ali, a jovem educada em colégios católicos...