Blog do PAS: Você escolheu errado seu supervilão

O debate cultural vive dias vertiginosos no Brasil. Enquanto escrevo estas palavras já deve ter acontecido um monte de coisa nova. Vivemos um momento iluminado - ainda que seja crescente a impressão de estarmos dentro de um trem desgovernado. O instante é propício para eu reativar o velho "blog do PAS", agora na casa FAROFAFÁ/CartaCapital - e, sobretudo, para que tentemos raciocinar...

O sangue no linho branco

É costume de muitos brasileiros ditos intelectualizados vilanizar Roberto Carlos em regra, por qualquer coisa que ele cante, fale ou faça. Na mesma medida, é costume entre essa mesma camada social eundeusar Chico Buarque na mesma medida e proporção. São, ambas, atitudes bisonhas, irracionais, moldadas à base de torcida, e não à luz do mundo-como-ele-é, nem sequer do mundo-como-gostaríamos-que-ele-fosse. No mesmo dia em que morreu...

Alzira, navalha na carne

Primeiro, ela engavetou o sobrenome Espíndola e virou Alzira E. Atualmente, desdiz-se até mesmo como Alzira e prefere ser integrante qualquer da banda Corte, completada por três rapazes da big band afropaulistanabeat Bixiga 70 - Marcelo Dworecki, Daniel Gralha e Cuca Ferreira -, mais Fernando (ou Nandinho) Thomaz. A única mulher da banda é líder que não quer se dizer líder, nem sequer proclamar seu nome. Parceira essencial de um dos mais...

Nelsinho não é Lula, não

Nelson Motta era um sujeito tão fofinho que todo mundo o tratava sempre por Nelsinho. Era o típico cara "do bem". Estava sempre por dentro de tudo, participava de cada novo movimento musical que surgia, era querido por todo o olimpo artístico brasileiro, compunha em parceria com os mais talentosos músicos. Trabalhava nas várias interfaces das Organizações Globo, escrevia para a Folha, publicava livros,...

Elke Maravilha, filha da guerra

Entrevistei Elke Maravilha em dezembro de 2008. Ela gostou do resultado, me telefonou para comentar. Sei que fui carinhoso com ela durante a entrevista, e ao telefone ela tentou retribuir. Eu não soube lidar com a aprovação da entrevistada. Me retraí, como aprendi e me acostumei a fazer. Nunca mais voltei a entrevistá-la, nem mesmo a falar com ela, até 16 de...

Borbulhas de amor

Daqui a pouco parto (feliz) de Macapá, e é hora de ruminar mais um pouco - não é de propósito, mas cada vez mais tenho me tornado adepto do jornalismo ruminativo (em detrimento do jornalismo vomitório e outras variáveis mais escatológicas). Enquanto isso, sigo uma sugestão do professor Pena Schmidt e transfiro cá para os domínios do FAROFAFÁ a riquíssima discussão que floressceu via...

Macapá

São Paulo-Macapá é uma viagem longa,  mesmo de avião. Do momento em que botei o pé fora de casa até o pouso na capital do Amapá foram-se cerca de 11 horas, gastas entre as conexões São Paulo-Brasília, Brasília-Belém, Belém-Macapá. Embora as aeromoças da Gol permaneçam loiras do início ao fim da viagem, a paisagem humana nos aviões muda drasticamente de...

O vírus do ódio

É uma doença bastante peculiar, provocada por vírus. A doença e o vírus são conhecidos pelo mesmo nome: ódio. Propaga-se de indivíduo para indivíduo, pelo ar, livremente. A transmissão é exponencial, inclusive porque cada indivíduo pode contrair vírus de diferentes cepas ao mesmo tempo. Assim, por exemplo, quando o presidente dos Estados Unidos se encontrou com o presidente do Brasil,...

Aldir Blanc em estado de exceção

Aldir Blanc não é um contemporizador. Aos 71 anos, rema contra a maré contemporizadora da maioria de seus pares e faz as honras de compositor de peças colossais da música brasileira como "O Mestre-Sala dos Mares" (1974), "De Frente pro Crime", "Corsário" (1975), "O Rancho da Goiabada" (1976),  "Tiro de Misericórdia" (1977), "Querelas do Brasil" (1978), "O Bêbado e...

Dilma Vana Rousseff, estadista

Em 2010, a tradicional família brasileira foi submetida à traumática experiência de ter de aceitar, pela primeira vez, a eleição de uma mulher para a presidência da República. A porção tradicionalista, reacionária, machista e misógina do país não pôde evitar o ato consumado. Mas reagiu de pronto, de duas maneiras iniciais. De chofre, o sempre ditatorial partido da imprensa conservadora...