Zoró & Zureta

É possível contar nos dedos de uma mão os artistas que, no pico de suas carreiras, pararam tudo por um momento para produzir um espetáculo exclusivo para crianças. Chico Buarque (Os Saltimbancos), Vinícius e Toquinho (Arca de Noé), Pato Fu (Música de Brinquedo), Adriana Calcanhotto (Adriana Partimpim). Há projetos que surgiram especializados unicamente nessa seara, como Palavra Cantada (de...

Zé Ramalho da Paraíba, quase 70

O rosto de Zé Ramalho é como se tivesse lava escorrida de um vulcão antigo, é cheio de sulcos e formações rochosas indiferentes, tipo as colinas de Lanzarote. Ele ri pouco, e mesmo quando ri é uma risada que parece de alguma forma dolorosa, incubada. E ele sempre termina suas canções com um lamento, um uivo de novena. Ele...

A autocomiseração do homem-foguete

Taron Egerton é Elton John
Em sua espiral de autodepreciação e descontrole emocional, Rocketman talvez só encontre paralelo em O Ébrio, a personificação cinematográfica de Vicente Celestino (1894-1968). Em duas horas de filme, a vulnerabilidade absoluta do personagem Elton John faz com que o espectador tenha vontade de, no mínimo, adotá-lo. Um doce surrealismo de folhetim, surrealismo de feira da Praça da República, tinge todo...

B.B. King: ninguém que viveu 89 anos foi uma pessoa só

Em 1986, fui enviado pela “Folha de Londrina” para cobrir o primeiro show internacional da minha vida, a 389 quilômetros dali, em Curitiba, no Teatro Guaíra. Era o bluesman B.B. King. Peguei o busão de noite e de manhã estava na capital do Paraná. Eu tremia como vara verde: não falava inglês e não tinha dinheiro para o almoço. Haveria uma coletiva de...

O som de Tiago Araripe

    Tiago Araripe, cearense do Crato, estudava Arquitetura no Recife nos anos 1970 e criara o coletivo Nuvem 33, de música experimental. Quando houve o Festival Experimental de Música de Nova Jerusalém, um visionário Woodstock tupiniquim, Tiago estava lá com seu grupo ao lado de cometas psicodélicos caboclos, como o Tamarineira Village (embrião do Ave Sangria), e foi naquele ambiente...

Em carta de 1974, Belchior já planejava o voo latino-americano

Uma carta de Belchior com 26 linhas datilografadas, endereçada a Ricardo e Beth Bezerra e datada de novembro de 1974, possibilita grandes alumiamentos sobre o início da trajetória do bardo de Sobral. A carta foi divulgada em 2017 pelo blog do jornalista Jocelio Leal, do jornal O Povo. Em 1974, Belchior tinha recém-lançado o seu primeiro LP, Mote e Glosa...

A autoridade de Francineth

Uma grande voz do samba canta a canção que enfureceu o general, Cambão, em show no Sesc Pompeia Plantei arroz, plantei feijão/De sol a sol eu trabalhei que só um boi ladrão/E a safra, vai vendo irmão, a maior parte ficou toda com o patrão Essa música de fundo de reforma agrária, Cambão, composição do pernambucano Luiz Vieira, ouvida num remoto...

The wall

CERCA DE 300 GRAFITEIROS FORAM À ZONA LESTE PARA PINTAR UM MURO DE UM QUILÔMETRO DE EXTENSÃO. O COLORIDO ULTRAPASSOU OS LIMITES DO MURO Azul que é pura memória de algum lugar. Em maio, dona Joana de Oliveira Pereira contou 56 anos morando na rua Cisper, em Ermelino Matarazzo (zona leste de São Paulo), nos fundos da grande fábrica de vidro....

Roda roda roda e avisa

      Há um mundo acontecendo entre um bloco e outro. Espremido entre perguntas artificialmente tensionadas como um teatro de paterna severidade, o programa de entrevistas mais longevo da televisão finalmente relaxa nos intervalos comerciais. Nesse momento, no pit stop das câmeras do Roda Viva, no relax sabor Mentex do cameraman da TV Cultura, é aí que os sorrisos são mais largos, as...

A censura que não ousa dizer seu nome

Jotabê Medeiros comenta a classificação para 18 anos do filme Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, não por acaso, cineasta que se manifestou contra o golpe no Brasil Há 30 anos, acontecia a última estrepitosa censura do Estado brasileiro a uma obra de arte. Tratava-se, naquela ocasião, do filme Je Vous Salue, Marie, do francês Jean Luc Godard, e a censura...