sábado, março 2, 2024

João Parahyba, refugiado político da música

A pandemia reaproximou musicalmente o percussionista/baterista João Parahyba, hoje com 71 anos, e seu filho Janja Gomes, de 45. Juntos, os dois consolidaram um antigo projeto, o de criar a Comanche's Groove Band, projeto com o qual lançaram, no ano passado, singles com releituras do samba clássico de Nelson Cavaquinho "Juízo Final" (1973) e o soul clássico de Bill Withers "Ain't No Sunshine" (1971), ambas...

O jazz atemporal da Bahia

O quarteto de Marcelo Galter. Foto: Julio Constantini/ Divulgação
Os dedos de Marcelo Galter já emprestaram seus talentos a muita gente boa: do Letieres Leite Quinteto, que integra, a Maria Bethânia, com quem tocou no espetáculo “Claros breus”, passando por Carlinhos Brown, Hermeto Pascoal, Margareth Menezes, Omara Portuondo, Stanley Clarke e Tiganá Santana, entre outros. O pianista acaba de disponibilizar nas plataformas de streaming o álbum duplo “Bacia do...

As geometrias noturnas da estreia autoral de Andrey Gonçalves

Nocturnal geometries. Capa. Reprodução
O contrabaixista Andrey Gonçalves posa em tons de cinza e contra-plongée, atacando as cordas de seu instrumento – a mão está propositalmente desfocada para indicar movimento – na capa de “Nocturnal geometries”. Trata-se do ótimo disco de estreia do instrumentista capixaba, radicado há oito anos nos Estados Unidos. No álbum, Andrey Gonçalves (contrabaixo) se faz acompanhar por Kurt Reeder (piano),...

“O jazz pode ser tudo”

Sampa Jazz Fest. Cartaz. Reprodução
À pergunta “o que é jazz?”, o cantor e trompetista Louis Armstrong respondeu: “se você tem que perguntar o que é jazz, você nunca saberá”; e o pianista Thelonious Monk: “Eu não tenho uma definição de jazz. Você certamente entenderá quando ouvir”, em tradução livre. João Gilberto, um dos fundadores da bossa nova, afirmava que “tudo é samba”, ao referir-se...

A música poliglota de Mariana Zwarg

O Sexteto Universal. Foto: Teemu Mattson
Um e-mail gerado automaticamente por uma plataforma alcançou-me numa manhã. Anunciava o lançamento de “Nascentes”, disco de estreia da flautista, compositora e arranjadora Mariana Zwarg. Já havia me chamado a atenção o single "Pra ele", ouvido anteriormente, em que ela homenageia Itiberê Zwarg. Agora, ouvindo o disco cheio, não podia deixar para depois: antes mesmo de o disco chegar...

Jazz em Jeri

Arismar do Espírito Santo
Jericoacoara, a paradisíaca praia do Ceará,  está nesse momento abrigando, além do abençoado Sol, grandes nomes da música instrumental no X Festival Choro Jazz,  nestas quinta, sexta, sábado e domingo. A quinta-feira, 5/12, começa com o show do violoncelista Jaques Morelembaum, ao lado de Lula Galvão (violão) e Rafael Barata (bateria). Jaques é conhecido por parcerias em palco e estúdio com nomes...

Rio recebe a quinta edição da Digital Music Experience

Amaro Freitas
A interseção entre música, arte e tecnologia é a razão de ser da Digital Music Experience (DMX), que inicia sua quinta edição na terça-feira, 12 de novembro, no Museu de Arte do Rio de Janeiro (MAR). Serão realizados 11 talkshows com personalidades de vários segmentos musicais, como jazz, clube da esquina, música eletrônica, música instrumental e gospel. Participam, entre outros,...

O dia em que o BR-135 cruzou a 010

O Bixiga 70 no palco do BR-135 em Imperatriz. Foto: Guta Amabile
A julgar pela trilha sonora dos deslocamentos de Uber, em Imperatriz só se ouve música gospel e breganejo. Mas o rótulo é falso. “Em todo lugar tem uma turma curiosa, disposta a ouvir o que não conhece, ou ansiosa por receber o que conhece e quase nunca tem oportunidade”, disse-me um entusiasmado Alê Muniz, metade do duo Criolina –...

Airto e Flora do Brasil

Pouca gente no Brasil percebeu a volta da asa branca. Em momento dos mais desfavoráveis, a carioca Flora Purim fez discretamente o trajeto oposto ao de 52 anos atrás e deixou os Estados Unidos rumo a Curitiba, no Paraná, sul do Brasil. Em 1967, livre e solta, ela migrou no rumo do sonho de conhecer Miles Davis, Thelonious Monk e outros de seus muitos...

Uma janela para o mundo

Quando, aos 25 anos, Egberto Gismonti inventou uma canção "encrencada" chamada Janela de Ouro (A Traição das Esmeraldas), ele provavelmente não sabia que estava prefigurando a própria trajetória no mundo. "A janela do mundo é o Carmo, rapaz", diz, de volta à palavra recorrente e ao Carmo, a pequena cidade fluminense onde nasceu, na divisa com Minas Gerais, filho da...