quarta-feira, julho 6, 2022

A música poliglota de Mariana Zwarg

O Sexteto Universal. Foto: Teemu Mattson
Um e-mail gerado automaticamente por uma plataforma alcançou-me numa manhã. Anunciava o lançamento de “Nascentes”, disco de estreia da flautista, compositora e arranjadora Mariana Zwarg. Já havia me chamado a atenção o single "Pra ele", ouvido anteriormente, em que ela homenageia Itiberê Zwarg. Agora, ouvindo o disco cheio, não podia deixar para depois: antes mesmo de o disco chegar...

Música eletrobrasileira

Curador da parte eletrônica do Vento Festival, o DJ Mauro Farina soma duas experiências peculiares na cena local de música de pista: dedica-se, com a Free Beats, às festas gratuitas de rua e privilegia as referências brasileiras dentro do ritual eletrônico. A galeria de DJs e experiências híbridas que reuniu no espaço Oca do festival revela, segundo ele, uma mudança que sofreu ao...

Emicida: um homem preto

Emicida
Desde outubro de 2019, quando foi lançado o álbum AmarElo, Emicida tem priorizado, entre seus objetivos, refletir sobre o papel desempenhado pelo homem negro na sociedade brasileira. O assassinato sob as asas do Estado do menino João Pedro Matos Pinto, no dia 18 passado, torna mais aguda essa reflexão, no momento em que o rapper de 34 anos lança o primeiro de quatro episódios...

“Vivemos tempos de barbárie despudorada”

Faroestes. Capa. Reprodução
Marçal Aquino acaba de relançar “Faroestes”, volume de contos originalmente publicado em 2001 “Faroestes” envelheceu bem: mais de 20 anos após sua publicação original, a crueza e brutalidade de suas narrativas curtas continua atual. Embora a literatura de Marçal Aquino seja de ficção, suas histórias traduzem um Brasil real, profundo, periférico, à margem. A escritora Ana Paula Maia anota na...

Cátia de França, grávida de emoções e belezas

A cantora e compositora Cátia de França. Retrato: Zema Ribeiro
A cantora e compositora paraibana Cátia de França, 75, se apresenta neste sábado (7), na programação No Caminho do Farol, da Casa d’Arte (Rua do Farol, Raposa), com entrada franca – conheça a programação completa no site do centro cultural. A artista estreou em disco com “20 palavras ao redor do sol” (1979), produzido por Zé Ramalho. O disco foi...

Ana Cañas recolhe o grito para cantar Belchior

Ana Cañas fazia fama como cantora da noite paulistana se apresentando no bar Baretto quando foi percebida pela multinacional Sony Music, em 2007. Mesmo assim, conseguiu impor à gravadora um disco de estreia quase todo autoral, chamado Amor e Caos. Seguiu daí em diante compondo a maioria das canções que interpreta, que lhe renderam mais cinco álbuns de estúdio, com ponto...

Uma tela para o teatro

Betto Pereira em ação em seu ateliê. Foto: Rose Carvalho
Betto Pereira iniciou sua carreira aos 15 anos de idade tocando num conjunto de baile no bairro da Cohab, em São Luís do Maranhão, sua cidade natal. Tornou-se mais conhecido no lendário grupo Rabo de Vaca, em fins da década de 1970, quando ainda era Beto do Cavaco. Desde “Massaroca” (1986), seu primeiro elepê, firmou-se como um dos mais...

“Riktimista”, baterista, atabaquista, ogan, criador do Trio Mocotó

Imagem do Trio Mocotó
Acompanhe abaixo a entrevista dos músicos João Parahyba e Janja Gomes, em que contam sobre o novo projeto Comanche's Groove Band, motivação da reportagem "João Parahyba, refugiado político da música". Aos 71 anos, Parahyba conta histórias sobre o Trio Mocotó e Jorge Ben Jor, o bar Jogral, Dizzy Gillespie, Carlos Santana, João Bosco, Toquinho & Vinicius de Moraes, Wilson Simonal e outros.   João Parahyba: (O jornalista de FAROFAFÁ) Jotabê Medeiros fez...

As cataratas nos olhos de Rosália

Antevisto em anos recentes pelas bravas Tata Amaral e Anna Muylaert, o admirável percurso das mulheres diretoras na safra atual do cinema brasileiro deve ganhar nos próximos meses a adesão da estreante Caroline Leone, ainda desconhecida no Brasil natal, mas já premiada pela crítica na mais recente edição do Festival de Roterdã, na categoria de longas de estreia. Antes, a diretora já havia...

O homem que matou o senhor de engenho

Lá vem o homem que matou o homem que matou o homem mau. O rapper Rincon Sapiência, de 31 anos, partiu de uma formidável tradição para construir seu álbum de estreia, Galanga Livre. Primeiro houve o filme de faroeste O Homem Que Matou o Facínora (1962), de John Ford. Decalcado na versão de Ella Fitzgerald no mesmo 1962 para a antiga "Ol' Man Mose", de Louis Armstrong, o...