quarta-feira, agosto 17, 2022

“Delta Estácio Blues” é áspero, incômodo, incomodado

Juçara Marçal
Delta Estácio Blues expande o lado autoral do trabalho de Juçara Marçal, que até este momento atuava de modo bissexto como compositora, em parcerias como "Canto pra Aurora" (2013, com Chico Saraiva), "Jatobá" (2007, com Kiko Dinucci), "Enquanto as Freiras Se Divertem" (2017, com Edgar),"Lua Ciranda" (com Alice Coutinho, gravada em 2019 por Lia de Itamaracá), "Rompeu o Coro" (2020, composição coletiva gravada por Marcelo D2) ou...

E La Marvel Va

Aranha
  Homem-Aranha: Longe de Casa é um falso filme de férias. E isso não é negativo, muito pelo contrário. É altamente elogioso (notem que eu não disse um filme de férias falso, mas um falso filme de férias). Trata-se de uma inesperada incursão da Marvel Comics, indústria cultural por excelência, pelo insight de Federico Fellini em E La Nave Va. Em E La...

A refavela desvenda 2017

"O filho perguntou pro pai/ onde é que tá o meu avô/ o meu avô onde é que tá/ o pai perguntou pro avô/ onde é que tá meu bisavô/ meu bisavô onde é que tá/ avô perguntou bisavô/ onde é que tá tataravô/ tataravô onde é que tá." Por um desses lapsos no espaço-tempo, as perguntas sem resposta...

Madeleine reafirma a condição de cult no Bourbon

“Vocês sentiram falta da música ao vivo? Dos artistas, do público, de se reunir em lugares como esse? Muito bem, porque é isso que vai salvar o mundo!”. Foi assim, falando em português (advertência: minhas anotações podem ter perdido a acuidade por conta do chope), que a cantora norte-americana Madeleine Peyroux fez um único e disputadíssimo show em São Paulo...

Jornalismo cultural em CoMa

Chamou-se Convenção de Música e Arte, sigla CoMa. Aconteceu em Brasília, Capital do Golpe, entre 5 e 7 de agosto de 2017. Pareceu propício o nome, pelo número assombroso de instituições que, no Brasil pós-golpe, se encontram em estado de coma. De torpor. De anestesia. De ataque epiléptico. De catatonia. [youtube https://www.youtube.com/watch?v=S_mlvNeV5QI?ecver=1] Fui convidado para estar na mesa "Além da crítica cultural",...

De quando o blues sacode a metrópole

  Os nomes históricos do blues estão quase todos desaparecendo: B.B. King morreu, Dr. John morreu, James Cotton morreu. Por isso, quando um cara como o bluesman Roy Rogers, de 68 anos, está de passagem pela cidade, é bom tirar um tempo que você provavelmente nem tem para vê-lo, porque ele é uma ponte entre mundos. Roy tocou com John Lee...

Transmúsica, nunca ouviu? Pois deveria

Zema Ribeiro, garimpeiro das novidades musicais, revela mais que uma surpresa na cena brasileira. As Bahia e a Cozinha Mineira é transrevolucionário O grupo As Bahias e a Cozinha Mineira fez um dos mais surpreendentes discos da música brasileira em 2015. O álbum intitula-se simplesmente "Mulher", o que por si só pode parecer provocação: as duas vocalistas são transexuais. Assucena Assucena...

Chico Buarque de Hollanda era Aurora era Amélio era Aurélia…

  O narrador perdido no tempo-espaço dos livros Estorvo (1991), Benjamim (1995), Budapeste (2003) e Leite Derramado (2009) invadiu de vez a música popular brasileira. E não parece ser mais um personagem de ficção, pois o primeiro disco de canções inéditas de Chico Buarque em cinco anos se chama, simples e explicitamente, Chico. Aos 67 anos, o maior herói da politizada...

Sobre o funk carioca e a cultura do estupro

Boa parte do funk é, sim, expressão do horror e da barbárie que nos assola. Mas é possível criticá-lo sem criminalizar a periferia? Uma reflexão de Acauam Oliveira Diante da comoção geral ocasionada pelo caso estarrecedor de estupro de uma jovem de 16 anos por 33 homens no Rio de Janeiro, diversos textos e artigos passaram a enfatizar a necessidade...

A canção de Guida & Eurídice

A vida invisível de Eurídice Gusmão. Frame. Reprodução
CRÍTICA: Em A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, do cearense Karim Aïnouz, duas irmãs cultivam anseios que jamais se encontram     Um filme sobre mulheres, com mulheres, de arguta sensibilidade feminina, mas dirigido primordialmente aos homens. Que certamente ficarão incomodados, intranquilos, agoniados, e alguns se sentirão acossados nas poltronas do cinema. A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, de Karim Aïnouz, que...