Doria Jr. orienta o carnaval

Era uma crônica anunciada desde o início desta década, em episódios relativamente desorganizados como o Manifesto Carnavalista e o Existe Amor em SP. Em 2013, Fernando Haddad (PT) assumiu a prefeitura de São Paulo e deixou o bicho crescer. De cerca de 200 blocos de rua em 2014, a cidade passou a abrigar cerca de 300 no ano passado, especula-se que com maior...

Como redesignar 1964?

Há um sem-número de motivos para que, em plena vigência de um golpe de estado, os brasileiros não estejamos nos mostrando dispostos a assimilar, muito menos a problematizar a fundo o que está nos acontecendo. Um desses motivos é que o golpe de 2016 exige que reescrevamos tudo que as babás nos contavam sobre o golpe anterior, o de...

A mãe d’água levou

Estamos no meio do rio São Francisco, olhando para o horizonte. Estamos, mais precisamente no município de Cabrobó, em Pernambuco, na Ilha da Assunção, uma reserva de indígenas da etnia truká com 5.000 habitantes. João Amaro é um pescador truká que convive com o Velho Chico, com o lixo trazido às margens da ilha pelas águas e com a dificuldade de alimentar a...

A era de Aquarius

ELA está morando sozinha num condomínio um pouco histórico, um pouco deteriorado, chamado Aquarius. Um empreendedor imobiliário voraz sonha em destruir o velho condomínio com vista para o mar do Recife à base de dinamite, de machadadas, mas sabe que no mundo moderno o uso da força bruta nem sempre pega bem. ELA é o empecilho que atravanca o progresso da...

Um peixe chamado Lochte

Era uma vez um medalhista olímpico multiplatinado chamado Barack, campeão indiscutível na modalidade da natação. Um belo dia, cansado do tédio universal, Barack resolveu viajar de férias para um remoto país tropical. Barack estava cansado de tanto trabalhar pelo agigantamento da humanidade. Milhões de pessoas recolhidas da miséria para uma vida digna. Bolsa Família. Minha Casa, Minha Vida. Pobres na universidade....

Elke Maravilha, filha da guerra

Entrevistei Elke Maravilha em dezembro de 2008. Ela gostou do resultado, me telefonou para comentar. Sei que fui carinhoso com ela durante a entrevista, e ao telefone ela tentou retribuir. Eu não soube lidar com a aprovação da entrevistada. Me retraí, como aprendi e me acostumei a fazer. Nunca mais voltei a entrevistá-la, nem mesmo a falar com ela, até 16 de...

O idioma da fresta, Olimpíadas, Rio de Janeiro,

Em poucos dias de Olimpíadas no Rio de Janeiro, a mídia internacional já exibe perplexidade e incômodo frente ao comportamento das torcedoras brasileiras nas arenas de competição. É o que expõe na manhã da primeira segunda-feira olímpica, por exemplo, uma reportagem da filial local da BBC (British Broadcast Corporation, a TV pública/estatal inglesa, não uma Rede Globo, mas uma TV...

Meu primeiro discurso

Conhecido no meio musical há mais de 30 anos, o guitarrista Edgard Scandurra, fundador do grupo paulistano de rock Ira!, segura nervosamente o microfone aberto do Teatro Oficina. Avisa, temeroso, que vai fazer o primeiro discurso de sua vida. Tateia as palavras. Critica a extinção do Ministério da Cultura, rejeita o governo interino da junta provisória Michel Temer. Derrapa num palavrão mal empregado. Recebe uma...

Vocês já estão mortos (*)

Esta narrativa se desenrola integralmente em elipses temporais femininas do terceiro milênio brasileiro. São peças de um quebra-cabeça, cenas de um filme nada fictício, que se encontram e se desencontram em encaixes nem sempre evidentes. Vejamos. 1º de janeiro de 2011. Numa minúscula água-furtada que se debruça sobre o elegante centro histórico de Paris (o Marais, bairro das gay e...

Dilma Vana Rousseff, mãe

Presidenta da República não é mãe. Se quer ser mãe, mulher tem que ser bela, recatada e do lar (e Amélia é que era mulher de verdade). Se é bela, recatada, do lar e mãe, mulher não deve trabalhar fora, quanto menos na pilotagem da presidência da República. Por silogismo, se é mãe mulher não pode ser presidenta. Tampouco presidenta...