O ministro do Turismo, Gilson Machado,  cancelou nesta quinta-feira a viagem de Mario Frias, secretário Especial de Cultura, para o Uruguai. Machado também cancelou as viagens do secretário-adjunto, Hélio Ferraz, e de outro assessor de Frias, que o acompanhariam ao Uruguai.

Conforme o FAROFAFÁ revelou na semana passada, Frias viajaria sem propósito aparente – o Brasil não tem honrado compromissos na área de cooperação cultural internacional, e o encontro no Uruguai é para celebrar as boas práticas coletivas dos países ibero-americanos. Até aqui, as viagens internacionais de Frias têm registrado momentos de constrangimento ao Brasil, como no discurso proferido em encontro de ministros da Cultura em Roma.

Não se sabe se o cancelamento decorreu de um súbito acesso de responsabilidade do governo ou se é resultado dos conflitos internos na área. Gilson Machado e Frias tiveram um desentendimento público recente. Fizeram um jogo de cena de “armistício”, mas não convenceram ninguém. O secretário Especial de Cultura não tem compromissos oficiais na agenda há semanas, e passa os dias no Twitter, atacando supostos adversários. Sua equipe faz o mesmo  mas nem todos parecer se afinar na ação _ também na semana passada, a Fundação Cultural Palmares, subordinada a Frias, recusou -se a indicar representantes para a junta que decidirá os novos integrantes da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome