quarta-feira, julho 6, 2022

Ritchie refaz “Voo de Coração” após 36 anos

Ritchie canta "Voo de Coração" 36 anos depois
Há mais de uma geração, em 1983, o britânico Ritchie ajudou a redefinir todos os ditames da indústria fonográfica brasileira, com o simples ato de lançar um álbum pop-rock chamado Voo de Coração. "Você passou no circular/ pela praia do Leblon/ corri atrás, tarde demais/ perdi a condição/ de conversar/ te convencer/ te confessar/ eu quero só você", cantava "A Vida Tem...

Os pequenos segredos

O diretor André Barcinski reúne integrantes das bandas de pop "gringo" dos anos 1970.
A série História Secreta do Pop Brasileiro, dirigida pelo jornalista André Barcinski, que estreia no dia 11, às 22h30, no canal pago Music Box Brazil, devota-se aos artistas e movimentos geralmente desprezados pela intelectualidade cultural e jornalística local. São oito episódios temáticos, a começar por Os Clones, que investiga versões brasileiras de hits pop dos anos 1960, 1970 e 1980, como Prini Lorez (um genérico do...

A volta d’A Cor do Som

A história é grande. A Cor do Som começou como um conjunto de rock dentro dos Novos Baianos, com Pepeu Gomes (guitarra), Jorginho Gomes (bateria e bongô), Baixinho (bateria e bongô) e Dadi Carvalho (baixo). Com o fim dos NB, adquiriu vida própria em 1977, primeiro como grupo predominantemente instrumental, com Dadi, Mu Carvalho (teclados), Gustavo Schroeter (bateria) e Armandinho (guitarra, bandolim e guitarra baiana), depois também Ary Dias (percussão). A virada rumo ao pop-rock dos anos...

A gangue do Jaloo

Em seu segundo álbum, o paraense Jaloo aposta na criação coletiva: Ft, abreviatura gringa para "featuring", conta com abundantes convidados especiais em cada uma das 11 faixas. Os parceiros vão dos veteranos Dona Onete e Manoel Cordeiro à jovem MC Tha, da diva tecnobrega Gaby Amarantos à diva drag Lia Clark, dos novos emepebistas Céu e Lucas Santtana aos rappers Karol Conka e Nave. Como no CD de estreia #1 (2015), Jaloo aposta na linguagem telegráfica da contemporaneidade e...

O bloco Madonna

"Eu serei gay se os gays forem queimados/ serei África se a África for fechada/ serei pobre se os pobres forem humilhados/ e serei uma criança se as crianças forem exploradas (...) serei o Islã se o Islã for odiado/ serei Israel se eles forem encarcerados/ serei indígena se os indígenas forem saqueados/ serei uma mulher se ela for...

A era Madame X

Nada do que vem de Madonna é simples. Nunca foi e continua não sendo. Mesmo que a crítica esteja há mais de 30 anos tentando desmerecê-la - a voz não é boa o bastante, o rosto não é bonito o bastante, ela não é mais jovem o bastante -, a sua música consegue atingir proporções pouco alcançadas na cultura pop. Lançado em junho,...

A nossa saga cabocla

Cena 1: A CRUELDADE As patas da besta frequentam Porto Alegre (RS) na semana histórica do dia 24 de janeiro de 2018. A crueldade é a prova dos nove na cidade de onde o borjense Getulio Vargas partiu em 1930 para fazer uma revolução mista autoritário-trabalhista e tomar o poder dos territórios tupis-guaranis ao norte. A operação de guerra peemedebista-tucana-direitoextremista está montada sobre...

Jornalismo cultural em CoMa

Chamou-se Convenção de Música e Arte, sigla CoMa. Aconteceu em Brasília, Capital do Golpe, entre 5 e 7 de agosto de 2017. Pareceu propício o nome, pelo número assombroso de instituições que, no Brasil pós-golpe, se encontram em estado de coma. De torpor. De anestesia. De ataque epiléptico. De catatonia. [youtube https://www.youtube.com/watch?v=S_mlvNeV5QI?ecver=1] Fui convidado para estar na mesa "Além da crítica cultural",...

Tibério Gaspar (1943-2017)

"A gente corre na BR-3/ a gente morre na BR-3", cantou em tempo de soul music o rojão black power Toni Tornado, na rota para vencer a etapa nacional do Festival Internacional da Canção (FIC) de 1970 na Rede Globo. Em alta de popularidade, o ditador de plantão, Emílio Garrastazu Médici, foi apertar a mão do negão e lhe pedir que vencesse...

A festa joanina

  "Ô, Juninho! Cê é surdo?" Cambaleante, o bebum grita com insistência, tentando chamar a atenção do artista que está no alto do palco armado na praça central da cidade. Podia ser qualquer rua e praça de qualquer cidade e país. Mas nestes quatro dias juninos estamos vivendo em Joanópolis, o pequeno município paulista que gosta de dizer que nasceu de...