terça-feira, outubro 15, 2019

Rádio farofa: música de criança

É bela e antiga a história da música brasileira gravada para crianças. Tem seus primórdios com Braguinha, o João de Barro, vertendo as trilhas sonoras de Walt Disney para o português. Passa por Marcos Valle e Chico Buarque, transborda no Sítio do Picapau Amarelo, ganha o reforço de Xuxa e chega aos dias de hoje, com uma nova versão de A Arca de Noé, de Vinicius de Moraes. Ouça e saiba...

O disco perdido de Marcos Valle

  Em 1966, o jovem músico carioca Marcos Valle havia lançado seus dois primeiros álbuns e preparava o terceiro. Samba "Demais" (1964) e O Compositor e o Cantor Marcos Valle (1965) eram dois discos ortodoxos de bossa nova, o primeiro com "Ela É Carioca", "Ilusão à Toa" e a autoral "Sonho de Maria", o segundo com as autoralíssimas "Samba de...

Entrevista: Joyce Moreno

Joyce Moreno concedeu a entrevista abaixo ao longo de algumas semanas - às vezes de modo mais apressado,  mas sempre com riqueza de detalhes e fartas doses de generosidade. FAROFAFÁ, por seu formato exclusivamente digital, permite que nada desse caldo suculento seja desperdiçado. Há vasta e deliciosa carga de informação nas linhas abaixo, que o autor do texto elege sublinhar com...

Assim falou Zaratustra

Em 1973, o músico carioca Eumir Deodato foi Justin Bieber por 15 minutos. No dia 31 de março daquele ano, Eumir, hoje com 73 anos, chegou ao segundo lugar da parada pop norte-americana, a bordo da versão funk que inventou para "Also Sprach Zarathustra", de Richard Strauss, cuja versão sinfônica havia sido usada cinco anos antes como tema de força do filme 2001: Uma Odisseia no...

Seis vezes Zimbo Trio

  Em mais um lance arrojado de resgate histórico, o selo carioca Discobertas licencia junto à Som Livre (a gravadora da Globo) e agrupa num caixote os seis discos lançados pelo grupo instrumental paulista Zimbo Trio entre 1964 e 1969. Ficam de fora apenas os LPs que o trio gravou como acompanhante das cantoras Elis Regina e Elizeth Cardoso. O formato começou...

Inezita e o panelaço

Uma mulher brasileira completou 90 anos e esperou quatro dias para morrer, em 8 de março de 2015, Dia Internacional da Mulher. Como declarou a própria filha da mulher que é morta, não foi por acaso que Inezita Barroso esperou para morrer nesse que é (ou deveria ser) um dia de celebração para todas as mulheres e para todos os homens...

Joyce, baianos e mineiros nas dunas “da Gal”

"No princípio, eram os cariocas. Pouco a pouco foi chegando gente de outras paragens. Os baianos, por exemplo, não tiveram o menor problema de adaptação, uma vez que já eram do ramo. Ficaram tão à vontade que alguém, muitos anos depois, inventou de chamar o trecho das obras do emnissário submarino de 'dunas da Gal'. Na época, a rapaziada...

A bossa nova de subúrbio de Ed Lincoln

  Fazendo mais uma vez o que as gravadoras ditas "grandes" (ou ex-grandes) não ousariam fazer, o selo carioca Discobertas, de Marcelo Fróes, tira do ineditismo no formato CD seis títulos originais do organista e pianista cearense (radicado carioca desde 1951) Ed Lincoln, lançados entre 1960 e 1966,  pelo extinto selo Musidisc, do ex-cantor Nilo Sérgio. No início dos anos 1960, Nilo centralizava...

Os tais caquinhos

Eu tinha recém-terminado de editar a entrevista de Marina Lima para o iG quando recebi a notícia da morte súbita de minha mãe, dona Zaira, lá em Maringá (PR). Tudo é esquisito demais - "esquisito" é a palavra que mais me ocorre e recorre nestes dias -, e a lembrança de Marina associada à da minha mãe...

51 anos de canções de Joyce

Em 2018, para comemorar 50 anos de atividade como cancionista, Joyce Moreno cometeu um pequeno ato político: regravou o primeiro álbum de sua história, Joyce, lançado originalmente em 1968. Poderia ser uma decisão banal, de mera efeméride, mas havia um propósito por trás. Em 1968, Joyce tinha 20 anos, e perpetrou, em pleno reinado do terror, um disco maduro e feminista apesar de...