segunda-feira, abril 22, 2024

Dois brasileiros fazem bonito no Prêmio Eisner

"Nem Todo Robô", HQ de Mike Deodato
O genial quadrinista Will Eisner, criador do Spirit e um cronista visual da cidade de Nova York, provavelmente aprovaria os prêmios que os brasileiros Fido Nesti e Mike Deodato receberam em julho, durante a Comic Con, em San Diego, Califórnia. Na noite de 23, os dois artistas tiveram seu trabalho reconhecido na premiação que é chamada de "o Oscar...

Lute como uma quadrinista!

A Veneta Editora acaba de lançar a obra-chave da quadrinista canadense Julie Doucet, um símbolo feminista da famosa arte sequencial, a coletânea Meu Diário de Nova York, reunião de histórias publicadas entre 1995 e 1998. No álbum, Julie narra basicamente sua vida de jovem artista livre em meio às principais batalhas de uma mulher na selva de afirmação profissional:...

“Os nossos mortos continuam vivos, quando lhes cultuamos a memória”

Maria Firmina dos Reis, Úrsula: Uma história em quadrinhos. Capa. Ilustração de Marcos Caldas. Reprodução
Historiador Iramir Araújo lança hoje em São Luís, HQ sobre vida e obra de Maria Firmina dos ReisHistoriador e mestre em História Social pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), já há algum tempo Iramir Araújo vem dando uma inestimável contribuição para a ampliação do alcance de determinados autores maranhense, suas obras e histórias. Envolvido também com publicidade, ele carrega...

Salve-se quem puder! É a Família Crumb!

Na era dos cancelamentos sumários, o que restará do velho Robert Crumb?A resposta, meu amigo, não está soprando com o vento. Será aberta na próxima quinta-feira, 10  de fevereiro, em Paris (uma galeria na rua Vieille du Temple, 108) a maior exposição já montada reunindo a mítica Família Crumb - Robert Crumb, ícone da contracultura e papa dos quadrinhos...

Cartas de uma trincheira do espírito

Silvano Landi é um escritor à beira dos 50 anos, quase uma celebridade. Um dia, um casal o encontra sentado na areia de uma praia deserta sem falar coisa com coisa, naquilo que o atendimento médico de emergência diagnostica como um súbito ataque de esquizofrenia. Sem distúrbios anteriores do tipo, sem histórico familiar da doença, sem demonstrações públicas de...

HQ chuta o balde do nazifascismo à brasileira

Entre 2016 e 2020, o quadrinista paulistano João Pinheiro desenhou a implosão das estruturas democráticas, sociais, econômicas, judiciais e morais do Brasil em tempo real, vivendo o desmoronamento. Suas armas: uma enciclopédica informação visual que vai de Bobby London a John Romita Jr., de Flavio Colin a Ota (1954-2021) e R.F. Lucchetti, de pôsteres do ativismo feminista negro dos...

Repórter negro tira radiografia do coração do racismo

É um mundo hostil para as pessoas negras. Lojas alertam para sua presença em suas dependências, e podem ser repentinamente barrados em locais de uso público. O sistema de Justiça usa dois pesos e duas medidas para condená-los e isentar brancos. Muitos cidadãos negros são perseguidos por cidadãos e policiais racistas e executados friamente durante seu trajeto para casa,...

Quando Joe Sacco enxertou os territórios ocupados nas HQs

Quase trinta anos após o início de sua publicação, em 1993, volta às livrarias brasileiras em edição luxuosa, completa e com admirável fortuna crítica a obra que inaugurou um gênero no jornalismo moderno, o jornalismo em quadrinhos. Trata-se do álbum "Palestina", do norte-americano Joe Sacco, um clássico na acepção mítica da palavra.Com prefácios do ensaísta Edward Said, do jornalista...

Os livros que sequestraram seus leitores

Todo mundo sabe que uma pessoa que ama muito os livros um dia será devorada por eles. Essa ideia é o parti pris da fabulosa história Incidentes da Noite, do francês David B. (lançamento Veneta Editora).  É como se David B. tivesse compreendido que o conto "A Biblioteca de Babel", de Jorge Luis Borges, estava a exigir uma visão...

A irmandade de Gilbert Hernandez

Os quadrinhos de Gilbert Hernandez são um pouco como os filmes de Pedro Almodóvar ou as músicas de Chico Buarque: inverteram um ponto de vista tradicional ao aceitaram um homem se arriscando a falar do imaginário feminino. De mulheres crianças, adolescentes, adultas, sozinhas, casadas, mães, avós, independentes ou dependentes. E, o mais importante, num contexto de crônicas do underground,...