Carnaval 2020: Perseguição ao cinema vira enredo na avenida

Império Ricardense no Carnaval 2020
A crise a que o cinema brasileiro foi empurrado nos últimos três anos será tema do Carnaval 2020 do Rio de Janeiro. A escola de samba Império Ricardense, do bairro de Ricardo de Albuquerque (Zona Norte do Rio), com 650 integrantes, agremiação do grupo de acesso ao especial da Avenida Intendente Magalhães, vai desfilar no domingo de Carnaval com...

Môa do Katendê: o 1º artista

O baiano Romualdo Rosário da Costa, conhecido como Môa do Katendê, tem sido tratado como capoeirista no obituário sobre seu assassinato a facadas por um eleitor de Jair Bolsonaro, numa discussão na madrugada pós-eleitoral de 8 de outubro, em Salvador. Moa é, além disso, o primeiro artista a sucumbir à onda protofascista que emerge das urnas no Brasil de...

Mestre Fuleiro é chama

  Carioca do Andaraí, Antônio dos Santos (1912-1997) foi um dos fundadores do Império Serrano e se destacou como diretor de harmonia da escola de samba do Morro da Serrinha. Sob a alcunha de Mestre Fuleiro, encheu a avenida de música e vida e assinou com Dona Ivone Lara e Tio Hélio o canto de passarinho (portanto, de liberdade versus escravização) "Tiê". O texto "Uma escola de samba",...

Liberdade, um “mau” exemplo

"Uma escola que cultua a liberdade não tem lugar: seria um mau exemplo." Assim a pesquisadora Rachel Valença, co-autora do livro Serra, Serrinha, Serrano - O Império do Samba, sintetiza as tramas que afastaram o Império Serrano, nas últimas décadas, do clube seleto das escolas de samba com lugar garantido no topo do Carnaval globalizado do Rio de Janeiro. Na entrevista...

Uma escola de samba

No sábado de Carnaval de 2017 (*), uma escola de samba do segundo grupo carioca desfilou um enredo denominado Meu Quintal É Maior do Que o Mundo, em homenagem ao poeta pantaneiro Manoel de Barros. A escola está fora de moda (como talvez também esteja Manoel de Barros, nestes tempos de Roberto Freire não-ministro da não-Cultura), mas vive uma...

As melhores do carnaval 2017: Fora Temer

Com popularidade no fundo do poço, o nome de Michel Temer vai ser cantado e defenestrado Brasil afora neste carnaval pela esquerda festiva “Ei, você aí, o Temer vai cair, o Temer vai cair/ É golpista, é ladrão/ ele jamais ganharia a eleição”, canta a marchinha do #ocupacarnaval, do Rio. Ou “Fora, fora Temer/ Ninguém te aguenta mais”,...

Doria Jr. orienta o carnaval

Era uma crônica anunciada desde o início desta década, em episódios relativamente desorganizados como o Manifesto Carnavalista e o Existe Amor em SP. Em 2013, Fernando Haddad (PT) assumiu a prefeitura de São Paulo e deixou o bicho crescer. De cerca de 200 blocos de rua em 2014, a cidade passou a abrigar cerca de 300 no ano passado, especula-se que com maior...

25 horas e ½ de Virada

Um evento realizado em 28 ruas abertas, 8 bibliotecas municipais, 9 centros culturais, 7 teatros municipais, 11 casas de cultura, 16 Viradinhas voltadas para o público infantil, 10 CEUs (Centros Educacionais Unificados) e 5 palcos montados nos bairros das zonas sul, leste e norte. A Virada Cultural impacta pela variedade de atrações. É preciso ser mais de um para...

Agora Vai (ou não vai?)

"Ocupa, ocupa, ocupa o Minhocão!" O grito de guerra em tom de ameaça é entoado repetidas vezes durante a passagem do bloco Agora Vai pelas imediações do Elevado Presidente Costa e Silva, entre Perdizes e a Barra Funda, em São Paulo, na tarde e noite da terça-feira de carnaval. O conflito é iminente: todo ano, no final do carnaval, o bloco iniciado há 12 anos...

A Rainha Má: por que vocês não gostam de ser vocês?

Para 2016, a prefeitura paulistana programou três dias de celebração pelo aniversário da cidade. No miolo, um domingão de pancadas de chuva aninhado entre um sábado quente e uma segunda-feira feriadona, o trio elétrico da cantora e compositora baiana Daniela Mercury precipita o carnaval que tradicionalmente só começaria em fevereiro, ou nem sequer começaria, em se tratando de (não existe amor em) SP. A...