Elza Soares - foto Frâncio de Holanda/Divulgação
Elza Soares - foto Frâncio de Holanda/Divulgação

O Carnaval fervilha na cidade de São Paulo no fim de semana que antecede a festa, com atrações gratuitas para diversos gostos musicais. A primeira apoteose do ano acontece no domingo 16, às 16h, quando o bloco Acadêmicos do Baixo Augusta desce do cruzamento da Rua da Consolação com a Avenida Paulista para o centro em homenagem a uma das caras do samba brasileiro, a cantora Elza Soares. Ela se apresentará no desfile, juntamente com os puxadores do bloco, entre eles Wilson SimoninhaMariana AydarFafá de BelémAndré Frateschi Preta Ferreira. O tema deste ano será Viva a Resistência.

A maratona começa no sábado 15, com blocos como o esquerdista Acadêmicos da Ursal, herdeiro do já histórico Bloco Soviético, que sai do Tubaína Bar e Cozinha (Rua Haddock Lobo, 74), a partir das 15h, e o Bloco 77 – Originais do Punk, que faz um Carnaval punk rock na Cervejaria Tarantino (Rua Miguel Nelson Bechara, 315), no Limão, também a partir das 14h. Na Vila Nova Conceição, desfila o Sargento Pimenta, que combina Beatles e brasilidades, com concentração na esquina da Avenida Brigadeiro Faria Lima com a Rua Cel. Joaquim Ferreira Lobo, a partir das 9h. No Ibirapuera, o pré-Carnaval é comandado pela paraibana Elba Ramalho, com o bloco Frevo Mulher (às 11h), e o pernambucano Alceu Valença, com o bloco Bicho Maluco Beleza (às 13h).

Ainda no sábado, saem o carioca Bangalafumenga, com participações de Criolo Pretinho da Serrinha (esquina da Avenida Brigadeiro Faria Lima com a Rua Chillon, às 14h), o Besta É Tu, em homenagem aos Novos Baianos (Rua Wisard, 14h), o Bloco do Abrava, de Tiago Abravanel, com participação do grupo Molejo (Avenida Marquês de São Vicente, 230, às 14h), o funkeiro Bloco da Favorita (Avenida Luís Carlos Berrini, 550, às 11h), os tradicionais Casa Comigo (Avenida Ipiranga, 700, 11h) e Passaram a Mão na Pompeia (Rua Ministro Ferreira Alves, 12h), o alternativo O Fabuloso Bloco Amélie Pulando (Rua Vupabussu, 196, às 15h), o bloco lésbico Desculpa Qualquer Coisa (Avenida São João com Avenida Ipiranga, às 14h) e o bloco A Madonna Tá Aqui, com músicas de Madonna em ritmo de samba, axé e funk (Pátio do Colégio, às 12h). À noite, o bloco de axé music Domingo Ela Não Vai promove seu último ensaio no Mundo Pensante (Rua 13 de Maio, 830, a partir das 23h), com ingressos a 20 reais e 30 reais.

Alok
Alok

No domingo 16, a programação também é variada, com destaque para a estreia do trio elétrico do DJ goiano Alok no carnaval paulistano, na Avenida Brigadeiro Faria Lima, a partir das 14h. Liberte o Seu Melhor será o tema do trio eletrônico, que terá participações dos DJs Liu, Rooftime, Cat Dealers, Chapeleiro, Sevenn, Vini Vici, Illusionize, Almanac, Claudinho Brasil e da família de Alok, com o irmão Bhaskar e os pais, Ekanta e Swarup. Em Pinheiros, a Confraria do Pasmado desfila sob o tema O Anarcotropicalismo no Carnaval da Distopia (esquina da Rua dos Pinheiros com a Rua Antônio Bicudo, a partir das 11h). Do Obelisco do Ibirapuera, às 14h30, sai o carioca Monobloco, com clássicos da MPB adaptados para o Carnaval. O Ritaleena, dedicado ao repertório de Rita Lee, desliga na Rua dos Pinheiros, a partir das 13h.

Entre outros blocos que saem no domingo, há o sambista Bloco da Abolição, com o tema provocativo O Fundo do Poço Tem Limite, no Bexiga (praça General Craveiro Lopes, 13h), o bloco eletrônico Boca de Veludo, com Aretuza LoviLuisa Sonia Matheus Carrilho, no Itaim Bibi (Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, 550, às 12h), o carnavalesco clássico e matutino Bloco do Ó, no Ó do Borogodó, em Pinheiros (Rua Horácio Lane, 21, às 9h), o Me Chama Que Eu Vou, com Sidney Magal, na Vila Olímpia (Avenida Hélio Pellegrino, 200, às 14h), e o bloco gay Chacoalha Bichona, na Santa Cecília (Rua Martim Francisco, 196, às 14h).

Em Ermelino Matarazzo, na zona leste (Avenida Paranaguá, 2.088, 13h), o bloco Na Labuta brinca com coisa séria na marchinha autoral “Na Terra Plana, se Beber, Eu Caio?”: “Hoje acordei muito louco/ jurava que a terra era plana/ todos que vestiam azul e rosa/ agora estão só de laranja/ será? será? será culpa da cana/ ou do aquecimento global?/ botaram fogo na Amazônia/ e óleo no meu litoral”. O Carnaval 2020 está apenas começando.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome