terça-feira, agosto 16, 2022

25 horas e ½ de Virada

Um evento realizado em 28 ruas abertas, 8 bibliotecas municipais, 9 centros culturais, 7 teatros municipais, 11 casas de cultura, 16 Viradinhas voltadas para o público infantil, 10 CEUs (Centros Educacionais Unificados) e 5 palcos montados nos bairros das zonas sul, leste e norte. A Virada Cultural impacta pela variedade de atrações. É preciso ser mais de um para...

Tonny Cajazeira, o astro que você precisa conhecer

Sim, um astro brasileiro que você nunca ouviu falar. E nem adianta tentar reconhecer o nome ou a foto. É melhor se segurar onde está sentado porque vamos para a zona rural de uma pequena cidade no Estado do Maranhão. E, como chegamos lá, já tenho a sua licença para falar sobre a vida desse tal astro que você...

Adocica, meu amor

“Adocica, meu amor, adocica/ adocica, meu amor, a minha vida.” Esses versos prosaicos, que tomaram conta do Brasil 23 anos atrás, voltaram à tona neste 2011, por conta de um comercial de cerveja. Não se sabe se a Skol queria homenagear o autor do som que embalou as paradas de 1988. Se queria, o fez mais ridicularizando que afagando...

'Tá muito bumbum para um CD só'

Na Virada Cultural, a rainha do rebolado Gretchen é recebida como 'gostosa, gostosa' e se diverte: 'Com 53 anos, (ouvir isso) é tudo. Com 18, eu não entendia Gretchen rebolou e teve gente que achou tosco. Sim, a rainha do rebolado fez playback, e ainda assim divertiu o público. São 37 anos fazendo isso, agitando os quadris como poucos, seja...

Música decadente brasileira?

A música brasileira está decadente – sans élégance. Difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido uma frase como essa. Refine o gênero, e as frases continuarão a fazer sentido para muitas pessoas. O funk, o sertanejo, o forró, o pop, todas as músicas consumidas pelas massas não prestam. Um estudo acadêmico parte do forró eletrônico, ouvido à exaustão em todo...

Genival Santos: a gramática correta do amor

Em meados dos 70, boa parte do Brasil cantou com ele a música-denúncia "eu lhe peguei no fraga", um dos muitos sucessos que Genival Santos registrou em 28 discos. Com cinco milhões de LPs vendidos, ele simboliza um momento áureo da indústria fonográfica brasileira, no qual discos de ouro eram tão comuns quanto o não enriquecimento de ídolos populares. O...

Odair, poeta do povo

"Todos estão surdos", reclamou Roberto Carlos em 1971. Naquele mesmo ano, Odair José se despediu do elenco da multinacional CBS, mais tarde rebatizada Sony Music e até hoje pertencente à órbita de influência do "Rei". A surdez (musical) braZileira era muito mais extensa e penetrante do que o doce Roberto poderia supor. Para ir em busca de provas práticas, basta constatar que até hoje, quatro...

Wando, sedutor de morenas e mestiços

O mestiço Wando (1945-2012) veio da pequena Cajuri, no interior de Minas Gerais, mas trazia a sina litorânea do sambista impressa na pele no início de sua carreira musical, na virada dos anos 1960 para 1970. Seu primeiro LP, de 1973, chamava-se Glória a Deus no Céu e Samba na Terra, e a faixa-título abria o disco em pique...

Roberto Müller: O bolero em tempos de YouTube

O Romântico Pingo de Ouro do Brasil, como era chamado por Chacrinha, é o intérprete de uma das canções mais icônicas de nossa música popular, aquela que nos sugere: tem dor que só se cura em mesa de bar. Se ali ele podia beber uma cerveja para esquecer, agora, com a saúde fragilizada, resta-lhe cantar - o que continua...

Orgulho masculino

Com tom de voz suave e delicado e sob musicalidade luminosa, o moço de feições indígenas canta histórias não exatamente felizes. "Sempre costurando o peito, moço sem respeito, procurando paz/ já andei por vias tortas, me bateram portas, já penei demais/ tenho um maço de receios, não durmo direito, onde está meu lar?", canta Jaloo na lírica "Last Dance", décima faixa...