Em fevereiro, o Sesc Avenida Paulista, realiza oficinas de cultura indígena, oportunidade ímpar para os não-brancos conhecerem saberes de povos ancestrais.

Em fevereiro, a unidade do Sesc Avenida Paulista, em São Paulo, realiza oficinas de cultura indígena, oportunidade ímpar para os não-brancos conhecerem saberes de povos ancestrais. Neste fim de semana, dias 1 e 2, Dona Catarina e Andreza Poitena mostram as principais ervas utilizadas pelos tradicionais povos da floresta. Dona Catarina é cacique na Terra Indígena Piaçaguera, e uma especialista na transmissão do conhecimento entre gerações. Andreza é bióloga e fundadora do projeto Vivência na Aldeia. A inscrição pode ser feita pessoalmente, às 10 horas, na unidade.

Denilson Baniwa, do Rio Negro, Amazonas, é um artista que faz uma descolonização de linguagens não-brancas para fundi-las com a cultura indígena. Suas obras são marcadas pelo grafismo dos povos da Amazônia e que não deixam de pontuar a luta pelos direitos indígenas. Nos três dias do encontro, Denilson mostra as intensas relações com a natureza dos objetos artísticos indígenas.

Nesse momento em que o próprio governo persegue os movimentos culturais tradicionais incentivando que os inimigos dos povos da terras invadam territórios tradicionais, cultivar a troca de conhecimento é uma atitude política e um ato de resistência necessário. Para esta oficina, é preciso se inscrever antecipadamente.

Naturalize-se. No Sesc Avenida Paulista. Dias 1 e 2 ou 4 a 6 de fevereiro. Inscrições em sescsp.org.br/avenidapaulista. Grátis.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome