Limiares, de Regina Silveira, no novo Paço das Artes
Completando 50 anos, o museu paulista Paço das Artes ganha uma nova sede em Higienópolis, e a abertura terá Regina Silveira com Limiares

Completando 50 anos, o museu paulista Paço das Artes ganha uma nova sede em Higienópolis, e a abertura terá Regina Silveira

No sábado 25, ao completar 50 anos de existência, o Paço das Artes inaugura a sua nova e definitiva sede em um casarão de um antigo barão do café, restaurado, ao lado do Shopping Pátio Higienópolis (no local onde já funcionou a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo). A exposição de abertura é uma individual da artista multimídia gaúcha Regina Silveira, que criou obras inéditas para a série Limiares, feitas especialmente para essa mostra inaugural.

Depois de uma saga errática (habitou o edifício da Secretaria da Cultura, Esporte e Turismo na Avenida Paulista, a Pinacoteca do Estado e o Museu da Imagem e do Som nos anos 1970, esteve na Cidade Universitária da USP nos anos 1990 e voltou ao MIS recentemente), o Paço das Artes ganha um espaço exclusivo, uma parte do antigo casarão Nhonhô Magalhães (construído em 1927), com reforma do arquiteto Álvaro Razuk. O casarão, neoclássico com alguns elementos art déco, foi comprado em 2005 pelo grupo Iguatemi, da família Jereissati (dona do Shopping Pátio Higienópolis) ao governo do Estado por 41 milhões de reais, em um leilão. A contrapartida para arrematar o imóvel consistia em repassar por comodato 25% do valor do casarão para uma instituição cultural. A reforma foi toda bancada pelo grupo Iguatemi, mas o valor não foi divulgado (em tese, deveria ser algo em torno de 10 milhões de reais).

Regina Silveira
Regina Silveira

Aluna de Iberê Camargo, que foi determinante na sua formação, segundo o crítico Tadeu Chiarelli, a artista Regina Silveira tem 80 anos e ocupa lugar de grande destaque nas artes contemporâneas do País. Foi casada com o espanhol Julio Plaza e participou de diversas bienais, como as Bienais Internacionais de São Paulo de 1983 e 1998, a Bienal do Mercosul (2001, 2011), a VI Bienal de Taipei (2006), as mostras Brazil: Body and Soul no Guggenheim Museum de Nova York (2001), entre outras.

Segundo a assessoria de imprensa do museu, será a primeira instituição com um acervo de arte contemporânea exclusivamente digital e de obras reprodutíveis: o Acervo MaPA. Em seus quase 50 anos de história, o Paço das Artes abrigou exposições de artistas como Marina Abramovic, Pipillot Rist, Bill Viola, Francis Bacon, Carmela Gross, Cildo Meirelles e Charly Nijenhson.

Limiares. De Regina Silveira. Na nova sede do Paço das Artes (Rua Albuquerque Lins, 1.345, Higienópolis, São Paulo). Inauguração: dia 25, das 11h às 14h (convidados) e das 14h às 20h (público). Até 10 de maio de 2020. De terça a sábado, das 10h às 20h e domingos e feriados, das 12h às 18h (fecha segunda). Gratuito.
Siga-nos no Google Notícias
PUBLICIDADE

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome