O cantor Cláudio Lima. Foto: Márcio Vasconcelos
O cantor Cláudio Lima. Foto: Márcio Vasconcelos

Em 17 de maio passado, dia internacional de luta contra a homofobia, o cantor e compositor Cláudio Lima subiu ao palco da Pequena Companhia de Teatro, em São Luís, para o show “Com a lira”, inteiramente dedicado a repertório de temática homoafetiva e/ou assinado por compositores homossexuais – entre os quais Cazuza, Johnny Alf, Renato Russo e Caio Prado.

O título do espetáculo é um trocadilho com a expressão “qualhira”, termo pejorativo comumente usado, no Maranhão, para designar homens efeminados. “Com a lira” foi um sucesso e Cláudio Lima repetiu a dose, em mais duas apresentações.

De presente, o intérprete ganhou de Zeca Baleiro um presente, apresentado nos dois shows extras, e recentemente disponibilizado nas plataformas digitais: o single “Qualhira”, em que a pena de Zeca equilibra-se entre o brincar com expressões pejorativas ao mesmo tempo em que contribui com a luta da comunidade LGBTQI+ por respeito.

Cláudio Lima é uma das atrações da penúltima edição do projeto RicoChoro ComVida na Praça em 2019, que acontece no Largo da Igreja do Desterro, neste sábado (19), às 19h. o single-presente de Baleiro integra o repertório.

Reconhecido como uma das mais belas vozes do Maranhão, ele divide o palco com a cantora Célia Maria – considerada a voz de ouro do Maranhão – e com o Trítono Trio, formado por Israel Dantas (violão), Robertinho Chinês (bandolim e cavaquinho) e Rui Mário (sanfona). A noite terá ainda performances da atriz Rosa Ewerton (momento poético) e da dj Vanessa Serra. O evento é gratuito e aberto ao público.

Dia 24 Cláudio Lima faz pocket show de lançamento do single para convidados – nA Casa (Av. Beira-Mar, Centro).

Ouça “Qualhira”:

 

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome