Metal Sheherazade

A descoberta do rock é uma experiência libertadora. Não é por acaso que, pra grande maioria, aconteça na adolescência. O rock é uma espécie de mecanismo que destrava as amarras do superego, construído ao longo de qualquer infância mais ou menos normal. E existe algo de solitário neste desbravo: na casa, ninguém mais; na rua, ninguém mais; na escola,...

Forfun: Eremita Moderno

"Imagino várias esferas cintilantes que se organizam para formar uns... emaranhados que chegam até as pessoas de alguma forma. Música tem esse poder incrível de emocionar, ela é muito poderosa por que vai além das superfícies das sensações humanas. Encaro como uma coisa divina." Essa é uma de tantas cenas que se passam na cabeça de Vitor Isensee e Sá,...

Sobre o funk carioca e a cultura do estupro

Boa parte do funk é, sim, expressão do horror e da barbárie que nos assola. Mas é possível criticá-lo sem criminalizar a periferia? Uma reflexão de Acauam Oliveira Diante da comoção geral ocasionada pelo caso estarrecedor de estupro de uma jovem de 16 anos por 33 homens no Rio de Janeiro, diversos textos e artigos passaram a enfatizar a necessidade...

Rita Lee, senhora dona de si

Perto de completar 69 anos, Rita Lee pode ser considerada uma pioneira profissional. Desde se consolidar como jovem inventora tropicalista, rara mulher brasileira compositora a partir do rock nos anos 1960 e 1970 e reivindicadora de liberdades femininas por intermédio da composição pop, a artista paulistana vem transgredindo normas e tabus de maneira peculiar, frequentemente entre trancos e barrancos. Rita Lee -...

O rock do diabo, o axé e o capim guiné

  “Num planto capim guiné pra boi abaná rabo/ eu tô virado no diabo, eu tô retado com você/ tá vendo tudo e fica aí parado com cara de veado que viu caxinguelê.” Esses versos pertencem a uma moda caipira, “Capim Guiné”, gravada em 1983 por um roqueiro baiano chamado Raul Seixas. [youtube https://www.youtube.com/watch?v=DXPAWHWXlCo&w=400&h=246] Raul nunca foi uma unanimidade. Até hoje a...

Alzira, navalha na carne

Primeiro, ela engavetou o sobrenome Espíndola e virou Alzira E. Atualmente, desdiz-se até mesmo como Alzira e prefere ser integrante qualquer da banda Corte, completada por três rapazes da big band afropaulistanabeat Bixiga 70 - Marcelo Dworecki, Daniel Gralha e Cuca Ferreira -, mais Fernando (ou Nandinho) Thomaz. A única mulher da banda é líder que não quer se dizer líder, nem sequer proclamar seu nome. Parceira essencial de um dos mais...

As alucinações de Serguei

"Vocês gostam de Wanderléa?" Gritos inaudíveis, é impossível ter certeza se a resposta é "sim" ou "não". "Vocês gostam do rei Roberto Carlos?" Idem. "Vocês gostam de Serguei?" Silêncio sepulcral. "Então eu vou cantar as minhas alucinações", Serguei responde ao silêncio. Assim começa "As Alucinações de Serguei" (ou...

Lobão tem razão?

O músico faz propaganda do livro de ensaios Manifesto do Nada na Terra do Nunca ao gosto dos ditames da velha imprensa e toma invertida irritada de Mano Brown, dos Racionais MCs.    Mano Brown foi ríspido com Lobão. “Ele pregava a ética e rebeldia, age como uma puta para vender livro”, afirmou o rapper em sua conta de Twitter,...

Ritchie refaz “Voo de Coração” após 36 anos

Ritchie canta "Voo de Coração" 36 anos depois
Há mais de uma geração, em 1983, o britânico Ritchie ajudou a redefinir todos os ditames da indústria fonográfica brasileira, com o simples ato de lançar um álbum pop-rock chamado Voo de Coração. "Você passou no circular/ pela praia do Leblon/ corri atrás, tarde demais/ perdi a condição/ de conversar/ te convencer/ te confessar/ eu quero só você", cantava "A Vida Tem...

Neo-indie-MPB à deriva

Participei da festa de inauguração do mais novo teatro de João Pessoa (PB), o Pedra do Reino, um belíssimo teatro que já é um dos maiores do país, com capacidade para cerca de 3.000 pessoas. Sabe-se lá por qual erro da equipe de gestão cultural, a festa de inauguração começou com a apresentação de um espetáculo de dança de um...