A big band Bixiga 70. Foto: Jose de Holanda
A big band Bixiga 70. Foto: Jose de Holanda

Em 2017, o Festival BR 135, então consolidado no calendário cultural do Maranhão, ousou realizar uma semana extra: o BR 135 Instrumental dobrou o festival de tamanho, ocupando espaços como a Praça Nauro Machado e a Feira da Praia Grande, no bairro homônimo, Centro Histórico da capital maranhense.

Ano passado, sob a égide do ilegítimo, o BR 135 voltou a seu tamanho original e a edição contou apenas com os tradicionais três dias – o festival teve início em 2012, no extinto Circo da Cidade, sendo realizado em apenas um dia, com atrações locais.

Este ano, com apoio do Atacadão, o evento vai atravessar o Estreito dos Mosquitos pela primeira vez. O BR 135 Instrumental será realizado em Imperatriz, nos próximos dias 11 e 12 de outubro, na Concha Acústica da Beira-Rio (Beirosa), com programação gratuita.

“É a primeira ação do festival fora da capital maranhense, movimento natural de um projeto que nasceu com o propósito de movimentar a cena local por meio da troca de experiências com os diversos setores do mercado da música, construindo pontes e diálogos”, afirma Alê Muniz, metade da dupla Criolina, idealizadora e realizadora do festival.

“Mais do que um festival de música, esta edição será um painel de vivências da cultura amazônica do Brasil profundo, com forte influência indígena, que se reflete na música e também em diversas manifestações”, complementa Luciana Simões, a outra metade, referindo-se às distinções entre as culturas do Maranhão do Norte – profundamente identificadas pelo reggae, tambor de crioula e os diversos sotaques do bumba meu boi, mas não só – e o Maranhão do Sul – das fanfarras, sanfonas e do canto das quebradeiras de coco, idem.

O parágrafo anterior não tem nenhuma intenção separatista, cabe ressaltar. Busca, isto sim, reafirmar a possibilidade e a necessidade do convívio entre esta pluralidade. Em tempo: não fique confuso o leitor caso alguém por acaso lhe diga que a BR 135 passa por Imperatriz. Em se tratando de arte, tudo é possível. Confira a seguir a programação.

O encontro da Camarones Orquestra Guitarrística e Seu Manoel Cordeiro. Foto: divulgação
O encontro da Camarones Orquestra Guitarrística e Seu Manoel Cordeiro. Foto: divulgação

Dia 11/10 (sexta-feira)
18h – Maranhão Musical
18h50 – Lilia Diniz (poeta)
19h – Chiquinho França in Concert
20h – Forró Red Light
22h – Aeromoças e Tenistas Russas
23h – Bixiga 70

Dia 12 (sábado)
17h – Trupe de Habilidades Circenses
18h – Sonia Guajajara
19h – Dj Sandra Marley
20h – Jorge Baião
21h – Luh del Fuego e Las Pupilas Dilatadas
22h – Guitarrada das Manas
23h – Camarones Orquestra Guitarrística e Manoel Cordeiro