sexta-feira, maio 20, 2022

Dez anos sem Sabotage

Dez anos após sua morte, Sabotage é tema de dois documentários, uma biografia, um disco de músicas inéditas e um filme de ficção. Mauro Mateus dos Santos na cédula de identidade, "Maestro do Canão" para os colegas e o Maurinho dos amigos, o rapper brasileiro vem sendo homenageado de inúmeras formas neste ano. Uma complementa a outra, todas reverenciam...

Emicida e a polícia: o dedo encontra a ferida

"Dedo na Ferida" é um rap de Emicida, músico popular paulistano, daqueles que prometem o que cumprem: mete o dedo do rap bem no meio da ferida da polícia paulistana, paulista e brasileira. "Foda-se vocês/ foda-se suas leis", o rapper afirma em sua prosódia particular, numa canção de protesto dedicada "às vítima do Moinho, Pinheirinho, Cracolândia, Rio dos Macaco, Alcântara...

Documentário sobre Sabotage traz cenas inéditas

“O que eu já passei, o que já vi acontecer, nas minhas músicas, até falo, o que eu já vi não deu para redimir, tive de ficar calado. (...) eu vivia nessa vida. O crime, a gente perde vários irmãos, as pessoas que a gente mais gosta a gente perde para o crime.” A favela do Canão, na zona sul...

A meta de Baco Exu do Blues é o mundo

A vertigem da vitória acomete o jovem baiano Diogo Moncorvo, mais conhecido como Baco Exu do Blues. Poucos meses atrás, em "Me Desculpa Jay-Z", ele compôs os versos "tá tudo confuso como meus sonhos eróticos com a Beyoncé/ me desculpa Jay-Z, queria ser você". Dias atrás, com o curta-metragem "Bluesman", ele suplantou o casal Beyoncé-Jay-Z, inscrito na mesma categoria em que ele,...

25 horas e ½ de Virada

Um evento realizado em 28 ruas abertas, 8 bibliotecas municipais, 9 centros culturais, 7 teatros municipais, 11 casas de cultura, 16 Viradinhas voltadas para o público infantil, 10 CEUs (Centros Educacionais Unificados) e 5 palcos montados nos bairros das zonas sul, leste e norte. A Virada Cultural impacta pela variedade de atrações. É preciso ser mais de um para...

É esta a juventude que quer tomar o poder

O jovem músico relembra sua história: "Meu primeiro instrumento foi o cavaquinho. Sempre quis tocar violão e guitarra. Via James Brown e queria fazer, sempre tive essa influência meio americanizada das coisas. Aí me apresentaram o partido alto, conheci Candeia. Comecei a tocar violão, que me deu conhecimento de harmonia. Depois passei pro teclado, hoje em dia consigo tocar guitarra, teclado, baixo". Esta...

A vida é só um detalhe?

A exclusão social brasileira é retrabalhada e transformada em poesia por Emicida em "Crisântemo", clipe gravado e lançado na Ocupação Mauá, no centro de São Paulo.       Uma voz feminina em off surge inesperadamente na segunda metade do novo videoclipe de Emicida, "Crisântemo". Epa, eu conheço essa voz. Quem recita um texto escrito de próprio punho é Jacira Roque de...

40 anos com Leci Brandão

Numa manhã gripada de julho, caminho pela primeira vez nos corredores internos da Assembleia Legislativa do estado de São Paulo. Estou em busca de música, será que existe música na casa dos deputados? Num dos gabinetes, encontro três colegas de Jornalistas Livres, o Rafael Vilela, a Ísis Vergílio, o Christian Braga, que já chegaram para acompanhar e gravar a entrevista com...

O homem que matou o senhor de engenho

Lá vem o homem que matou o homem que matou o homem mau. O rapper Rincon Sapiência, de 31 anos, partiu de uma formidável tradição para construir seu álbum de estreia, Galanga Livre. Primeiro houve o filme de faroeste O Homem Que Matou o Facínora (1962), de John Ford. Decalcado na versão de Ella Fitzgerald no mesmo 1962 para a antiga "Ol' Man Mose", de Louis Armstrong, o...

A guerrilha urbana musical de Don L

O rapper Don L
Uma amostra afiada da verve do rapper brasileiro Don L se encontra na sétima faixa de seu novo álbum, chamado Roteiro para Aïnouz Volume Dois. Assim ele rima em "Pela Boca": "Meu bonde é do Mao com O/ boladão tipo Malcolm X/ eles dizem que é mau com U/ é porque eles tão mal com L/ e eles querem difamar Don L/...