A cantora e compositora Manu Saggioro durante a gravação do videoclipe. Foto: Eddy Borgers/ Divulgação
A cantora e compositora Manu Saggioro durante a gravação do videoclipe. Foto: Eddy Borgers/ Divulgação

A cantora e compositora paulista Manu Saggioro disponibilizou esta semana, em seu canal no youtube, o videoclipe de “Cantos de fado” (Levi Ramiro/ Carlinhos Campos), uma das faixas de seu disco de estreia, “Clarões”, lançado há pouco mais de um ano.

Na ocasião, quando escrevi sobre o álbum, destaquei, entre vários outros aspectos, o componente político em sua obra.

O videoclipe foi gravado nas cidades espanholas de Albarracín e Belchite, com uma equipe predominantemente belga.

Em entrevista exclusiva ao Farofafá, a partir de uma chácara em Bauru, ela falou sobre política, pandemia, isolamento social, a gravação do videoclipe, como foi trabalhar com Ceumar, parceira que produziu e dirigiu seu álbum de estreia, além de anunciar uma live: no próximo dia 30 de maio (sábado), às 17h, em seu canal no youtube.

A cantora e compositora Manu Saggioro durante a gravação do videoclipe. Foto: Eddy Borgers/ Divulgação
A cantora e compositora Manu Saggioro durante a gravação do videoclipe. Foto: Eddy Borgers/ Divulgação

ZEMA RIBEIRO – O videoclipe de “Cantos de fado” foi gravado na Espanha, numa incrível e feliz coincidência: você estava lá para shows quando encontrou o fotógrafo e romancista belga Fons Montevirgenes, seu amigo, e acabou filmada pelo  também belga Steffan Borgers.
MANU SAGGIORO – Quase isso [risos]. Eu estive na Europa tocando em metrôs e calçadas em 2006. Foi em Barcelona que Fons me viu cantando na rua. Desde então, somos amigos. Ele organizou um concerto pra mim em Praga (República Tcheca) no mesmo 2006. Dois anos depois, em 2008, realizou um festival em Albarracín, com músicos de várias partes do mundo, e me convidou. Dessa vez, eu também estava contratada pra um festival que não aconteceu [risos]. Daí acabamos rodando o clipe e fazendo pelo menos um show ali. Como eu havia fechado outros shows na Espanha e em outros quatro países, no fim tudo deu certo!

Quanto tempo levou, como foi o processo de gravação e que outras pessoas estiveram envolvidas?
Filmamos em dois dias. Mas foram muitas horas em duas cidades diferentes. Steffan Borgers na câmera, Eddy Borgers fotografando, Fons acompanhando, [a cantora brasileira] Daísa Munhoz (que fez toda a viagem comigo desde o Brasil) me ajudou com cabelo e maquiagem e tivemos mais três belgas como assistentes também: Jef Swinnen, Jeremy Van den Maegdenbergh e Jasper Van den Maegdenbergh.

A parceria de Levi Ramiro e Carlinhos Campos agora levada ao youtube tem versos como “tanta raposa de terno/ tanta doença sem cura” e “quem compra contos de fada/ acaba em cantos de fado”. Qual o paralelo possível entre a canção, gravada antes, e o atual momento político vivido pelo Brasil?
Já estávamos sob ameaça da vigência desse nosso atual governo, autoritário e retrógrado (pra não adjetivar mais), quando eu e Ceumar ainda produzíamos “Clarões”. A letra de Levi Ramiro já vinha dizendo muito na época, mas hoje sinto como se ela fosse quase uma anunciação do que iríamos viver.

O clipe foi gravado em 2019, antes da pandemia e consequente isolamento social. Como você tem lidado com a questão?
Tenho me preocupado conosco enquanto humanidade, sociedade, com os mais vulneráveis e com a classe artística. Porém, apesar de ter tido todos os shows do ano cancelados, acho que o isolamento é prioridade, não há o que discutir. Enquanto isso fico na chácara com minha família em Bauru. Estou compondo, estudando, cuidando de horta, de bichos e tentando pensar em alternativas.

As lives acabaram, de algum modo, e ainda que temporariamente, reinventando as apresentações artísticas. Alguma live da Manu Saggioro agendada?
Fiz algumas lives, sozinha, em casa, sem nenhum requinte. Som e câmera de celular, tudo desplugado, som seco e real. Acho que todos começamos assim. Claro que sou curiosa e vou gostar de descobrir um jeito de tratar o som, passar por uma placa, uma mesa de som (como muitos têm feito). Mas ao mesmo tempo me preocupo um pouco porque tenho visto lives com equipe contratada, bandas se encontrando e até festinha com amigos pra assistir no mesmo espaço. E a proposta de estarmos em casa? E o isolamento? Tenho live marcada pro sábado 30 de maio, às 17h, no meu canal do youtube.

“Clarões”, teu disco de estreia, de que “Cantos de fado” é a sétima faixa, foi produzido e dirigido por Ceumar. Como foi trabalhar com ela?
Ceumar é uma profissional maravilhosa! Tem uma musicalidade intuitiva fora de série, atenciosa, minuciosa, criteriosa. Foi uma grande aprendizagem e uma linda aventura ter uma diretora e uma amiga ao mesmo tempo ali, lado a lado em tantas escolhas.

*

Assista o clipe de “Cantos de fado”:

Ouça o álbum “Clarões”:

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome