Máci e Baleiro em cena de
Máci e Baleiro em cena de "Beijo à queima-roupa". Foto: Ingrid Barros

A parceria de Tiago Máci e Zeca Baleiro em “Beijo à queima-roupa”, videoclipe recém-lançado, não esconde a admiração do primeiro pelo segundo. É a primeira vez que os dois assinam uma parceria.

Nome da novíssima geração da música popular brasileira produzida no Maranhão, Máci nunca escondeu suas referências. “Mete o amor forte”, por exemplo, título de seu primeiro EP, lançado em 2014, citava diretamente a “Met(amor)fose”, de Cesar Teixeira, com quem dialoga e a quem cita no “Samba do fuleiro”.

Em “Beijo à queima-roupa” vemos Zeca Baleiro encarnando São José de Ribamar – seu nome de batismo é uma homenagem ao santo. No mesmo clipe, ele tenta trapacear no baralho. Impossível não lembrar de “Flor da pele” (1997): “um menino, um bandido/ às vezes me preservo, noutras suicido”.

Todo rodado em São José de Ribamar, “Beijo à queima-roupa”, dirigido por Arthur Rosa França, tem fotografia impecável (Andressa Zumpano e Danilo Rosa), entre a beleza negra (a protagonista Nádia D’Cássia e o trompetista Bigorna, entre outras/os), as paisagens da cidade balneária, erros de português em comércios, e a linha tênue entre sacro e profano que caracteriza a quermesse cotidiana, destino de romeiros de todo lugar, entre as missas na igreja, as voltas nos brinquedos dos parques de diversões e as sinucas e tragos nas bodegas.

“Se ela me encara, eu caio da corda bamba/ Fico doido e faço um samba pra gente sapatear/ Mas, peraê!/ Pisou de leve já levou meu coração/ Que obsessão preciso trabalhar/ Mais uma vez vou me atrasar”, diz a letra, com o feeling da malandragem dos corações apaixonados.

“Beijo à queima-roupa” antecipa “Amor delivery”, que Tiago Máci lança em 2020, com produção de Adnon Soares (CasaLoca).

Serviço
Disponibilizado hoje (3) no youtube, o videoclipe será exibido dia 6 (sexta-feira), às 22h, na escadaria da Rua do Giz (na lateral do Restaurante do Senac), na mostra competitiva “Nosso Cinema”, categoria videoclipe, no Festival Maranhão na Tela.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome