Uma das telas de Gatos. Reprodução
Uma das telas de Gatos. Reprodução
O artista visual Geraldo Frazão. Foto: divulgação
O artista visual Geraldo Frazão. Foto: divulgação

Radicado há mais de 20 anos em Londres o artista plástico Geraldo Frazão volta a expor em São Luís. Natural de Caxias/MA, ele inaugura nesta quinta-feira (28), às 19h, a exposição “Gatos”, composta por 22 telas, originalmente realizadas para ilustrar o livro de poemas homônimo de William Amorim e Roseana Murray, lançado este ano. No vernissage haverá uma performance inspirada na vida de Pina Bausch, uma de suas referências estéticas.

“Gatos” fica em cartaz até 9 de dezembro na Sala de Exposição do Condomínio Fecomércio (Av. dos Holandeses, Jardim Renascença II). A última exposição de Frazão em São Luís data do ano de sua mudança para a capital inglesa, 1997: “Em busca de uma imagem” teve como palco a Galeria Nagy Lages (atualmente Museu do Reggae do Maranhão, Rua da Estrela, Praia Grande).

Reprodução
Reprodução

Após estudar pintura no Parque Lage, no Rio de Janeiro, Frazão estudou mixed media na Central Saint Martins, em Londres, tendo passado, também na Inglaterra, pelo Chelsea College of Art e pelo London College of Fashion, onde se formou em moda, o que lhe sustentou por boa parte da vida. Hoje, é artista plástico em tempo integral. “Tenho clientes e encomendas o suficiente pra viver”, revelou, em entrevista ao poeta Celso Borges.

Além das 18 telas em tamanho pequeno (15x11cm), as ilustrações originais do livro “Gatos”, a exposição traz ainda quatro trabalhos maiores (100x80cm), em que Frazão se vale de apropriações, fotografia digital, reinterpretação, mixed media, pintura, desenho e fotocópia, entre outras técnicas.

Entre suas referências no mundo das artes visuais ele destaca o pintor alemão Gerhard Richter e o russo Kazimir Malevich, além do avô fotógrafo. “É por causa dele que vejo a fotografia como meio na minha pintura. A emoção de vê-lo revelando uma fotografia foi uma das experiências mais lindas que vivenciei na infância”, relembrou.

Com entrada franca, “Gatos” pode ser visitada em horário comercial.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome