sábado, março 2, 2024

Revelando Magal

O cantor, compositor, ator e dançarino Sidney Magal em frame de "Me chama que eu vou". Reprodução
Um dos maiores fenômenos da música popular brasileira, tendo vendido milhões de discos desde sua estreia no mercado fonográfico (em 1977, com o disco que trazia os hits “Meu sangue ferve por você” e “Se te agarro com outro te mato”), o cantor, compositor, ator e dançarino Sidney Magal tem sua vida contada no documentário “Me chama que eu...

Ancine de Bolsonaro injetou R$ 3 milhões em cinemas dentro da Havan

Reprodução
Estagnada, a troca de direção na Agência Nacional de Cinema (Ancine) no novo governo Lula promete trazer mais desafios do que somente a indecisão para indicar um novo nome na composição da diretoria colegiada da agência. O balanço que se faz das ações e das prioridades da atual diretoria sob o bolsonarismo vai causar mais do que perplexidade. Por...

Produtora da Maria Farinha é cotada para assumir Audiovisual

A produtora de cinema Joelma de Oliveira Gonzaga, Head de Produção da Maria Farinha Filmes, é cotada para assumir a Secretaria do Audiovisual do novo Ministério da Cultura de Margareth Menezes. O setor do audiovisual se tornou estratégico para a nova gestão, que começa nesta segunda-feira, devido ao volume de recursos disponíveis para a produção, distribuição, exibição e comercialização...

O abismo burocrático que engole o cinema

FAROFAFÁ examina um caso exemplar dos percalços de um filme que demonstram as tramas de má vontade, incompetência e gestão farsesca que mina o vigor cultural do País

Vid(amor)te

A morte habita à noite. Frame. Reprodução
Um corpo que cai hitchcockianamente de um andar acima de onde jantam, bebem vinho e trocam carícias Raul (Roney Villela) e Lígia (Mariana Nunes) chama a atenção. Ouvem-se gritos assustados da vizinhança e o burburinho da metrópole se modifica por uns instantes até tudo voltar ao normal. Ele convida a namorada a continuarem o jantar, mas ela está mais...

Ancine submete servidores a revista vexatória

Furto de notebooks faz Ancine adotar pente-fino com detectores de metais na saída da Agência, submetendo servidores a situações vexatórias

Documentário discute estigma e preconceito contra pessoas convivendo com HIV/Aids

Deus tem Aids. Frame. Reprodução
Valendo-se de teatro, performance, arte urbana e poesia, o documentário “Deus tem Aids” faz a seus espectadores duas perguntas secas, duras, diretas, ao mesmo tempo à queima-roupa e subliminarmente: do que você tem medo? O que te incomoda? O filme é aberto com a sobreposição de vozes do noticiário sensacionalista dos anos 1980, quando a Síndrome da Imunodeficiência Humana, mais...

Um manifesto poético, político e plural

Ensaio do espetáculo "Amazonias" no Sesc Pinheiros. Fotos: Matheus Jose Maria. Divulgação
Dois dos setores mais atacados pelo governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro foram a cultura e o meio-ambiente. O primeiro, com a extinção de seu ministério e o desmonte sistemático de políticas públicas; o segundo, com recordes de índices de queimadas e desmatamento e um ministro que trabalhava para fazer “a boiada passar” enquanto as atenções do mundo se...

Ancine ‘repatria’ nome do Centrão para diretoria

Ancine recoloca ex-diretor Mauro Gonçalves dos Santos, nome ligado ao Centrão, como diretor substituto da agência

As ilusões do futebol

Theo (Maleaume Paquin) e Laurent (François Damiens) em cena de "Meu filho é um craque". Frame. Reprodução
O alcoolismo e o desalento são o pano de fundo da ótima comédia dramática “Meu filho é um craque”, do diretor francês Julien Rappeneau. Baseado na graphic novel “Una pequeña mentira”, de Mario Torrecillas e Artur Laperla, o filme estreia nesta quinta (24) nos cinemas brasileiros – no período em que o futebol, outro assunto abordado pela obra, domina...