Iniciado em 2019, quando o coronavírus começava a mostrar suas garras, o projeto coletivo PoemaCombate ficou confinado a apresentações pequenas e/ou lives, e estreia finalmente num paco tradicional nesta sexta-feira, 11, no teatro do Sesc Belenzinho, em São Paulo. Três músicos estão na base do projeto: Taciana Barros (violões, guitarra slide, piano, voz), que integrou a banda roqueira dos 1980 Gang 90 e integra a banda infantil Pequeno CidadãoMauro Dahmer ou El Brujo Garcia (piano, violão, voz), que nasceu chileno, cresceu em Porto Alegre (RS) e participou das cenas alternativas do rock gaúcho dos 1980 e 1990; e João Parahyba (timba, percuteria), integrante original do histórico Trio Mocotó, que acompanhou Jorge Ben Jor na virada dos 1960 e 1970, e mais recentemente se dedica a experimentações eletrônicas e jazzísticas.

Experimental, o trio costuma improvisar sobre criações próprias, músicas de protesto e fragmentos de composições de Luiz MelodiaItamar AssumpçãoNeil Young, Bob DylanJoan BaezLou ReedJoni MitchellLeonard Cohen e Laurie Anderson, usados como suporte e mola propulsora para entrar em cena a palavra, nas figuras dos poetas e/ou escritores Preta FerreiraMax B.O.Marcelo Rubens PaivaPaulo Scott e o jovem Ian Uviedo – todos estarão presentes no Sesc Belenzinho, lendo poemas e crônicas sobre os dias atuais.

Fundado com o objetivo de investigar poéticas de resistência, o coletivo se autodefine: “PoemaCombate é um encontro singular de músicos e poetas que representam diferentes pontos da radicalidade brasileira numa espécie de jam de investigação e desafio poético”. O PoemaCombate deve entrar em estúdio em fevereiro, para registrar suas criações em áudio e vídeo.

PoemaCombate. Apresentação única com os músicos João Parahyba, Taciana Barros e Mauro Dahmer e os poetas/escritores Preta Ferreira, Max B.O., Paulo Scott, Natália Barros, Marcelo Rubens Paiva e Ian Uviedo. No Sesc Belenzinho. Sexta-feira (11), às 21h.

 

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome