O Ministério do Turismo do governo brasileiro investiu R$ 1,1 milhão em um showroom de divulgação no interior de um shopping center de classe média alta de São Paulo que, nesta quinta-feira, 2, o segundo dia após sua abertura ao público, ainda estava em montagem, com operários trabalhando. A exposição no shopping, denominada Nordeste Arretado, tem previsão de duração de 12 dias (o que dá cerca de R$ 100 mil de custo ao dia) e a contratação, com inexibilibilidade de licitação, foi toda feita apenas três dias antes da abertura, que contou com a participação online do ministro do Turismo, Gilson Machado. O ministro está fora do país, participando da Assembleia Geral da Organização Mundial do Turismo, a OMT, em Madri, Espanha, acompanhado de seu staff, casos do secretário-executivo, Daniel Nepomuceno, e Martha Mouterde, Jorge Kadri, Rafael Luisi e Sergio Rodrigues.

Para realizar a exposição Nordeste Arretado foi contratada a empresa B2Live Eventos e Live Marketing, de São Paulo, pertencente a Luciana Paiva Fernandes. Luciana Fernandes fez parte, sob o comando do agora ministro Gilson Machado, da equipe de transição do governo Jair Bolsonaro em 2018 (justamente para a área de Turismo). Sua empresa, baseada no Campo Limpo Paulista, em São Paulo, é especializada em organização de feiras, congressos, exposições e festas e já realizou outros serviços para o Ministério do Turismo.

O intuito da mostra Nordeste Arretado (primeira parte de uma campanha que tem ainda um site e prevê roadshows) seria divulgar as coisas do Nordeste, destacando quatro estados como atrativos turísticos (Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas). O showroom, instalado numa sala no térreo do Shopping Vila Olímpia, consiste basicamente na exposição de uma jangada, um buggy, uma rede, banners, uns bonecos, umas xilogravuras estilizadas, simulacros de cordéis e um sistema de iluminação cênica. A produtora chegou a especular algo em torno de um milhão de visitantes, mas havia apenas três pessoas na sala nesta quinta-feira, 2.

Alagoas é o Estado no qual o ministro Gilson Machado tem uma pousada, na Praia do Toque – a pousada foi multada por infrações ambientais e logo em seguida o analista ambiental Iran Normande, um técnico experiente, foi exonerado da chefia da APA Costa dos Corais, que atua entre Tamandaré e Maceió, por causa da multa ao ministro. Machado, recentemente, usou uma de suas redes sociais para fazer divulgação do próprio negócio:

 

 

O setor do turismo no Brasil caiu 32,6% em 2020, mas sobram recursos no Ministério do Turismo do governo brasileiro, cujo gasto (segundo o Portal da Transparência) é igual ao que se destina a todo o Patrimônio Histórico nacional (o Turismo abriga a área de cultura em seu guarda-chuvas). Os gastos do Ministério do Turismo em 2021 com viagens internacionais já chegam a quase R$ 500 mil, e os valores com passagens nacionais batem R$ 1,1 milhão. Machado estava na comitiva do presidente Bolsonaro em viagem a Dubai, nos Emirados Árabes – na qual algumas diárias custavam cerca de R$ 80 mil.

 

Siga-nos no Google Notícias
PUBLICIDADE

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome