Passados 21 anos do lançamento de Anahí, as sul-matogrossenses Tetê Espíndola e Alzira E voltam a se encontrar em Recuerdos, primeiro registro de estúdio do projeto restaurador da música brasileira caipira e de fronteira idealizado pelas irmãs. Arranjos e interpretações especialmente apurados fazem com que o resultado supere em excelência o de Anahí, em 13 faixas onde imperam a emotividade, a delicadeza e a elegância.

O conterrâneo Ney Matogrosso se une às duas em cinco faixas, as clássicas Meu Primeiro Amor (Lejania), Ciriema (Siriema do Mato Grosso), Índia, Recuerdo de Ypacaraí e A Matogrossense. O repertório, magistral na fotografia que faz do Brasil profundo, interior e fronteiriço, parte de Lamartine Babo (Serra da Boa Esperança), visita a melhor música caipira (Pé de Cedro, Ciriema, A Matogrossense), homenageia o Mato Grosso (do Sul) (Trem do Pantanal) e adentra momentos raros das obras dos próprios Espíndola, em Raça das Matas (do irmão Geraldo Espíndola), Águas Irreais (Tetê e Arnaldo Black) e Rio Vermelho (Alzira sobre poema da goiana Cora Coralina). Longe do rio vermelho/ fora da serra dourada/ distante desta cidade eu não sou nada, nada, canta Rio Vermelho, resumindo o espírito de Recuerdos. (PAS)

Recuerdos. De Tetê Espíndola e Alzira E. Sesc.

 

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome