David Harvey explica como a geografia alimenta o capitalismo

David Harvey, em Os sentidos do Mundo
David Harvey, um dos intelectuais marxistas mais citados no mundo, mostra em Os sentidos do Mundo (editora Boitempo) como a geografia mundial está constantemente sendo feita, refeita ou destruída para absorver os excedentes de capital que se acumulam rapidamente. Cita, como exemplo e argumento inicial, a construção de uma cidade chinesa para 130 milhões de pessoas financiada com dívida...

O adeus de Rubem Fonseca, o escritor enclausurado

Rubem Fonseca: um mestre do gênero policial e personagem arredio da crônica literária
Rubem Fonseca, que encravou manhas e ódios caboclos no romance policial tradicional, morre aos 94 anos Morreu no Rio de Janeiro na quarta-feira, 15, de parada cardíaca, aos 94 anos, o escritor e roteirista Rubem Fonseca, um dos autores brasileiros a vencer o prestigioso Prêmio Camões (2003), o mais destacado da literatura em português (além de diversos prêmios Jabuti e...

O fantástico da Baixada

Memórias do tempo. Capa. Reprodução
Cravo "o fantástico" na manchete para resistir à tentação de escrever de vez "o Gabriel García Márquez da Baixada", embora saiba da admiração de Elizeu Cardoso pelo colombiano e da influência daquele em seu fazer literário. Mas não é este resenhista quem vai empacotar e rotular o pinheirense e entregá-lo de mão beijada aos leitores. Elizeu Cardoso é artista multimídia....

Mesmo com confinamento, Judas ganha testamento em 2020

Um Judas na cabeceira da Ponte do São Francisco. Foto: Guta Amabile
A tradicional malhação de Judas, realizada no sábado de aleluia, também foi prejudicada pelo confinamento imposto pela pandemia de coronavírus. Realizada em bairros da periferia de São Luís, onde em geral, vizinhos aporrinham-se uns aos outros, a mais popular na ilha é a realizada na Rua Jansen Müller, em frente ao casarão 42 da rua, no Centro da cidade,...

A prostituição desenhada para além do estigma ou romantização

Jeanine. Capa. Reprodução
Jeanine Spenato tornou-se prostituta por acaso. Uma noite, ao fim de seu expediente no trabalho de lanterninha em um cinema de Lausanne, na Suíça, foi confundida com uma. A princípio recusou a oferta de dinheiro por sexo, mas reencontrando o motorista que abordou-a noutra noite, perguntou-se: “por que não?”. Sob o pseudônimo Isa, a Sueca, conquistado graças a uma peruca...

O racismo nosso de cada dia

Marrom e amarelo. Capa. Reprodução
Inspirada ficção de Paulo Scott debate racismo e outros problemas brasileiros Após o golpe que destituiu Dilma Rousseff do poder – e tudo o que daí adveio – a vida de ficcionistas deve ter ficado mais difícil, concorrer com a realidade brasileira chega a ser desleal. É como diz uma tira de André Dahmer com a qual vez por outra...

Casaldáliga, mártir vivo

Um bispo contra todas as cercas: a vida e as causas de Pedro Casaldáliga. Capa. Reprodução
Se para quem escreve biografias de ídolos da música ou do cinema, a tentação de cair em uma espécie de hagiografia já se manifesta quase naturalmente, sobretudo se o biógrafo admirar o biografado, imagine para quem resolve escrever a história de vida de uma liderança religiosa... A jornalista Ana Helena Tavares assumiu a tarefa de contar a trajetória de Dom...

Dementia 21, de Shintaro Kago, chega às livrarias

Capa de Dementia 21, de Shintaro Kago
É uma espécie de Zé do Caixão do mangá japonês. Shintaro Kago, de 51 anos, nada de braçada em meio ao bizarro, ao nonsense, ao fabuloso e ao inverossímil nas histórias em quadrinhos. Nos escombros dos fundamentos do velho e desgastado gênero terror, ele constrói uma obra totalmente livre, capaz de se valer tanto do sobrenatural quanto das estruturas...

Livro ‘O Retalho’ revela os estilhaços do terror

O jornalista Philippe Lançon reconta a história do ataque terrorista ao Charlie Hebdo no livro O Retalho
O jornalista francês Philippe Lançon estava na redação da revista satírica Charlie Hebdo em 7 de janeiro de 2015 no momento em que ela foi atacada por dois terroristas. Doze pessoas morreram, onze ficaram seriamente feridas. Sete dias depois do atentado, pela primeira vez em 30 anos de profissão, Lançon escrevia em um jornal, o Libération, para dar notícias de...

A volta de Pasolini como um corsário

Pasolini
A Editora 34 lança uma coletânea de artigos polêmicos e ousados do escritor e cineasta italiano Pier Paolo Pasolini A radical aventura intelectual de tentar desarmar os mecanismos do autoritarismo encontrou em Pier Paolo Pasolini (1922-1975) uma fortaleza inexpugnável. O escritor, cineasta, poeta, ensaísta, dramaturgo e pensador italiano se bateu contra as violências do arbítrio, da censura e das unanimidades...