Raulzito por Dan Dickason
Show de Edy Star festeja os 50 anos de um clássico de Raul Seixas, morto há 32 anos, e fãs fazem a famosa Passeata Raulseixistika na tarde deste sábado, 21

“Eu não sou besta pra tirar onda de herói, sou vacinado, sou cowboy…”

É como Raul Seixas (1945-1989) já dizia, em “Cowboy Fora da Lei” (1987): que não era trouxa de ser desfavorável à vacina. Ou seja: não seria possível enfileirá-lo nas trincheiras negacionistas nesses conturbados dias de Covid-19. Ele também detestava golpes de Estado, especialmente os militarizados (“Não quero bater continência/Nem pra sargento/cabo/ou capitão”, cantava, em “Mamãe eu não queria”, de 1984).

Morto num flat na Rua Frei Caneca, em São Paulo, em 21 de agosto de 1989, o Maluco Beleza (e sua famosa alergia à autoridade, ao autoritarismo e ao moralismo) não será esquecido nunca. Este sábado, no qual é lembrado o aniversário de 32 anos de sua morte, não vai quebrar a regra. É o famoso #RaulDay.

A maratona de música, artes cênicas e cultura urbana que é a #ViradaSP Online 2021, na cidade de São Paulo, de onde ele saiu de cena, apresenta neste sábado um show inédito com o último sobrevivente do disco Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10 (CBS, 1971): o cantor baiano Edy Star. É um duplo tributo: a Raul e aos 50 anos daquele lendário disco e suas 12 faixas.

Edy Star, hoje com 83 anos, foi um dos visionários tripulantes do notável álbum conceitual, o segundo disco de Raul, que tinha ainda Miriam Batucada (1947-1994) e Sérgio Sampaio (1947-1994) entre seus artífices. Para revisitar o clássico, Star se faz acompanhar pela nova geração: Sebastião Reis (filho de Nando Reis), Felipe Cordeiro (da dinastia da guitarrada paraense) e Tatá Martinelli.

Os fãs de Raul também confirmaram a 19ª Passeata RaulSeixistika para a tarde deste sábado, saindo do local que é tradicional há 19 anos: as escadarias do Teatro Municipal de São Paulo, às 16 horas. É um barato: os fãs se vestem como os personagens de Raul, as capas de discos, usam as mesmas barbichas e cantam em rodinhas as canções e berram os aforismos do artista. No ano passado, devido à pandemia, as autoridades limitaram a manifestação dos fãs, permitindo o carro de som apenas na Sé, onde se concentram as apresentações musicais, e após as 19 horas. Dessa vez, o carro de som sai tocando já do Municipal e a música corre até as 22 horas.

Essa passeata é realizada espontaneamente, sem um organizador determinado, e os fãs dizem que foi inspirada no passeio que Raul e seu parceiro Paulo Coelho fizeram em 1973 para promover a canção “Ouro de Tolo”, no Centro do Rio de Janeiro. A primeira passeata do tipo ainda teve Raulzito como convidado, em 1985. Um ano após sua morte, o cortejo se transformou em uma tradição.

Na #ViradaSP Online 2021, além do tributo a Raul feito por Edy Star, haverá a transmissão de shows de Zélia Duncan e Ira! gravados no Teatro Sérgio Cardoso, apresentações especialmente produzidas para a jornada. Outro destaque desta edição é o quadro especial “Rolando Prosa”, com Rolando Boldrin, sob a condução dos apresentadores Ellen Oléria e Luiz Ramalho.

A #ViradaSP Online 2021 será transmitida durante 12 horas seguidas, gratuitamente, tanto pela plataforma #CulturaEmCasa como pelo seu aplicativo, disponível nas lojas Apple Store e Google Play para Iphone e Android. Trata-se de uma realização da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, em parceria com a Organização Social Amigos da Arte, e integra o programa de fomento e difusão cultural #JuntospelaCultura .

Esta edição da #ViradaSP Online 2021 acontece em parceria com a cidade de Itapevi. O município foi selecionado a partir de chamada pública do programa #JuntospelaCultura, realizada este ano. Serão transmitidas diversas atividades ligadas à cidade, como o show Um Canto Afro- Brasileiro à Sombra da Tamarineira, evocação das famosas rodas de samba do Cacique de Ramos, e seu presidente, o pandeirista do Fundo do Quintal, Bira Presidente; o espetáculo da Cia. Curto-Circuito, Lembranças de Outono, no palco atores e bailarinos relatam o fim de uma vida, de um amor e de um garoto que sonhava em ser feliz; e para animar o público infantil, os palhaços Folha & Tim fazem a apresentação E agora Saci?, uma trama envolvendo personagens do folclore brasileiro.

PROGRAMAÇÃO

21 de agosto de 2021

12h Lembranças de outono, com Cia. Curto-circuito

13h E agora Saci?, com Cia Folha&Tim

13h30 Laços, com Grupo Garra

14h Joyce Cosmo

15h15 Projeto soul diva, com Quelynah

16h Zélia Duncan

17h20 Simplesmente eu, com Sorriso Nogueira

18h Livre, leve e tonto, com Marcelo Dias

18h50 Rolando prosa, com Rolando Boldrin

19h10 Fizart

20h Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta: 50 anos de Sessão Das 10

21h Ira!

22h20 Samba de roda na Casa 26, com Samba na Casa 26

23h20 Um canto afro-brasileiro a sombra da tamarineira, com Senhores do Samba

Plataforma:

Redes Sociais:

 

 

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome