Iminente nomeação de um profissional alheio às questões do patrimônio e da laicidade cultural cria crise sem precedentes no Iphan

O governo designou o pastor Tassos Lycurgo, nomeado para o Iphan há pouco mais de um mês, como o Diretor Nacional de Cooperação Técnica Internacional em um acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), dando-lhe competência inclusive para ordenar despesas relativas a esse acordo.

Sem experiência anterior, Lycurgo, que é pastor do Ministério da Defesa da Fé, foi nomeado no dia 8 de dezembro como diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan, à revelia dos protestos da comunidade, pelo ministro-chefe da Casa Civil da presidência, general Walter Braga. Pós-doutor em apologética cristã, professor na UFRN de Natal, Lycurgo se dedica à doutrinação e dogmatismo religioso, enquanto sua função no Iphan é a de garantir a laicidade das decisões do patrimônio relativas a manifestações culturais.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome