A maestra Alba Bonfim, idealizadora e coordenadora da OFVMN. Foto: Karen Almond
A maestra Alba Bonfim, idealizadora e coordenadora da OFVMN. Foto: Karen Almond

Até o próximo dia 30 de outubro estão abertas as inscrições para o projeto de extensão da Orquestra Filarmônica Virtual do Meio-Norte (OFVMN) e suas ações conjuntas – prática de repertório de árias de ópera e coro virtual.

O projeto é idealizado e coordenado pela maestra Alba Bomfim. Professora do curso de música da Universidade Federal do Piauí (UFPI), ela já regeu as orquestras Astoria Symphony, BBC Concert Orchestra, Berlin Sinfonieta, Bohuslav Martinu, Chamber Orchestra of New York, Fargo-Moorhead Symphony Orchestra, Orquestra Filarmônica das Beiras, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais e a Rose City Chamber Orchestra.

“O objetivo geral da OFVMN é capacitar profissionalmente jovens músicos clássicos (instrumentistas e cantores) por meio de gravação do repertório sinfônico, lírico e coral”, de acordo com o texto dos formulários de inscrição. O “projeto se justifica pela necessidade no momento de pandemia de continuar as atividades de performance musical, em especial da música clássica, em caráter remoto”.

Ainda de acordo com o material de divulgação, a “OFVMN capacita profissionalmente jovens músicos clássicos: instrumentistas e cantores de 18 a 30 anos e coralistas de 18 a 59 anos, por meio de estratégias para a gravação do repertório sinfônico, lírico e coral”.

O cronograma de trabalho prevê atividades até dezembro do ano que vem – com início já a partir do próximo dia 16 de novembro. Dado o caráter virtual das atividades, a OFVMN está aceitando inscrições de candidatos de quaisquer localidades, sendo ao menos 50% das vagas destinadas a músicos residentes ou com origem no Piauí e Maranhão.

Segundo a maestra Alba Bomfim, “a experiência é pautada na gravação do repertório, seja da orquestra, seja das árias de ópera, seja do coro, portanto os candidatos devem estar motivados a gravar constantemente e receber devolutivas quanto às gravações”, explica.

Integrante do Fórum Brasileiro de Ópera, Dança e Música de Concerto, Alba também aventa a possibilidade de uma apresentação da OFVMN no palco de um festival nas instalações da UFPI, com a presença de alguns membros da equipe do projeto Sinos, o Sistema de Orquestras Sociais, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). “Mas só após a vacina”, diz, referindo-se à pandemia da covid-19. “A Filarmônica de Nova Iorque cancelou suas atividades até setembro de 2021”, exemplifica.

“A atividade toda é gratuita, mas obviamente os participantes têm que ter seus instrumentos, acesso à internet e letramento digital básico, para poderem gravar em aplicativos simples, enviar vídeos para o drive, gravar e postar links não listados no youtube, essas coisas todas que estamos tendo que aprender durante a pandemia”, finaliza.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome