Ligiana Costa e o produtor Dan Maia. Foto: José de Holanda
Ligiana Costa e o produtor Dan Maia. Foto: José de Holanda

Nice é o nome da companheira da cantora e compositora Ligiana Costa. Seu nome dá título a uma das oito faixas de “EVA (Errante Voz Ativa)”, disco novo, o terceiro de sua carreira solo – ela, metade do duo NU (Naked Universe), com Edson Secco –, que a artista lançará no início de 2020. O vídeo com a sessão de gravação da faixa foi disponibilizado hoje (26).

Disco de vozes, as oito faixas de “EVA” têm nomes de mulher. “Nice” é cantada em português e inglês e é um recado direto aos neofascistas que tomaram de assalto o poder no Brasil: “aqui dentro eu te protejo e você também protege/ o país que a gente faz”, canta. “Ao sairmos dessa casa entrelaçamos nossas mãos/ nosso amor revolução/ se aqueles plantam ódio/ nós seguimos nos amando/ e o sol brilha para nós”, prossegue, antes de trocadilhar Nice e nice, palavra inglesa que pode ser traduzida por agradável, bonito ou legal – adjetivos que cabem também no trabalho consistente de Ligiana. “My love woman is she/ Nice to the world/ and nice to me”.

Com dois doutorados na área de Musicologia, Ligiana Costa venceu o prêmio Flaiano 2018 de melhor livro de italianística, por sua tradução de “O corego”, anônimo do século XVII. Na ocasião do recebimento do prêmio ela deu ao mundo seu recado a favor da liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No front com as armas que tem, Ligiana nunca escondeu de que lado está: contra qualquer forma de fascismo, truculência e barbárie.

“EVA”, o disco, tem produção musical de Dan Maia. Em “Nice”, o single, ele, Bruna Lucchesi, Marina Decourt e São Yantó (que já gravara com o duo NU) dividem os vocais com Ligiana. A revolução tem nome de mulher. Ou nomes, no plural.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome