"Meu Nome É Daniel"

Em cartaz desde a quarta-feira 23, o Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência ocupa o Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro em sua nona edição, com 38 filmes de 20 países, como Alemanha, Bélgica, Canadá, Eslováquia, Espanha, Índia, Irã, Israel, Nigéria, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido, Rússia e Suíça. Além da programação de filmes, haverá quatro debates sobre os temas Família e Estímulo (dia 24), Inclusã pela Arte (dia 25), Autismo (dia 31) e Moradia Assistida (dia 1), além das oficinas O Que Se Vê (dia 26) e Sentidos (dia 2).

"Meu Nome É Daniel"

O documentário brasileiro Meu Nome É Daniel conta a história de Daniel Gonçalves, que nasceu com uma deficiência que nenhum médico conseguiu diagnosticar. Em primeira pessoa, o jovem cineasta narra a trajetória para tentar entender sua condição. Outros filmes nacionais participantes são Mona, de Lucca Messer, sobre a primeira mulher negra cadeirante a se apresentar no Teatro Municipal de São Paulo, e Pagar 4 Nunca Mais, de Leide Jacob, documentário sobre a discriminação sofrida pela poeta Leide Moreira, quando foi obrigada a pagar quatro ingressos por ir a shows musicais em uma maca.

"Pagar 4 Nunca Mais"

De 12 a 14 de novembro, a programação vai a Brasília, e de 27 de novembro a 9 de dezembro chega a São Paulo. A programação completa pode ser acessada aqui.

Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência. No Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (Rua Primeiro de Março, 66, Centro, Rio de Janeiro). De 23 de outubro a 4 de novembro de 2019. De quarta-feira a segunda-feira, das 9h às 21h. Grátis.
PUBLICIDADE

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome