Os Foals como eu os vi em Chicago, em 2008

Considerando que já virou uma tradição anual de moi même, inventariei aqui e ali a agenda de shows internacionais que dão a largada desse novo ano em São Paulo. Como também já é de tradição, os amigos preenchem as lacunas com shows que escaparam ou corrigem as “barrigadas” (cuidado ao chupinhar inadvertidamente).

Na categoria “especulação espetaculosa”, haveria um show do AC/DC depois de setembro. Em outubro ou novembro, Justin Bieber compareceria. Adele, juram, já é fava contada. E os argentinos dão como certa também a vinda do U2, mas a maior probabilidade é que toquem na América Latina somente em março de 2017.

 

27 de janeiro – Donavon Frankenreiter, Cine Joia

28 de janeiro – Matisyahu, Cine Joia

30 de janeiro – The Story so Far, Clash Club

30 de janeiro – The Adicts. Carioca Club

24 e 27 de fevereiro – Rolling Stones, Estádio do Morumbi

9 de março – Lionel Richie, Ginásio do Ibirapuera

12 e 13 de março – Lollapalooza (Eminem, Florence, Noel Gallagher, Tame Impala, Jack Ü, Snoop Dogg, Zedd, Cold War Kids, Of Monsters and Men e outros), Autódromo de Interlagos

15 de março – Simply Red, Citibank Hall

17 e 19 de março – Maroon 5, Allianz Parque

21 de março – The Vamps, Tom Brasil

26 de março – Anthrax e Iron Maiden, Allianz Parque

30 de março – John McLaughlin, Teatro Bradesco

Março, data a confirmar – Dirty Rotten Imbeciles (D.R.I.)

7 de abril – Coldplay, Allianz Parque

15 de abril – Orgy, local a confirmar

21, 22 e 23 de abril –  Tomorrowland, Fazenda Maeda, SP (Armin Van Buuren, Alesso, David Guetta, Afrojack, Tropkillaz e outros)

29 de abril – Marillion, HSBC Brasil

Abril – Candlemass, sem local confirmado

21 de maio – The Vamps, HSBC Brasil

Maio – Destroyer 666. Sem local confirmado

7 de junho – John Pizzarelli, Bourbon Street

12 de junho – John Pizzarelli, Teatro Bradesco

14 de junho – Michel Camilo, Teatro Renault

20 de julho – Foals, Cine Joia




 

AnteriorNENPUKU
PróximoNove discos nacionais e um destaque de 2015
Jotabê Medeiros, paraibano de Sumé, é repórter de jornalismo cultural desde 1986 e escritor, autor de Belchior - Apenas um Rapaz Latino-Americano (Todavia, 2017), Raul Seixas - Não diga que a canção está perdida (Todavia, 2019) e Roberto Carlos - Por isso essa voz tamanha (Todavia, 2021)

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome