com o coração apertado, me ausento da “minha” cidade nestes dias semifinais da eleição para a prefeitura (mas volto para votar, ah, se volto, você sabe em qual das candidatas).

estou em canela, rio grande do sul, estado natal da minha mãe, tão mexido com as casas de madeira com ripa iguais à que eu morava quando era pequeno em maringá, paraná… aqui também tem candidata mulher, e parece que o saxismo, só pra variar, vai falando mais alto.

mas, então, estou num treco chamado “festa nacional da música”, tentarei mandar notícias, caso existirem.

em troca, que tal se vocês me ajudassem a não ficar totalmente alheio às fervuras da semana (a de são paulo, sobretudo, pessoal das margens plácidas e pútridas do tietê)? sobre seqüestro de mocinha confesso que não quero saber nada, não. mas e a polícia civil?, e a eleição?, e a eleição?, e a eleição?

AnteriorJESUS!
PróximoFLYING CARS
Editor de FAROFAFÁ, jornalista e crítico musical desde 1995, autor de "Tropicalismo - Decadência Bonita do Samba" (Boitempo, 2000) e "Como Dois e Dois São Cinco - Roberto Carlos (& Erasmo & Wanderléa)" (Boitempo, 2004)

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome