Cena da série Nada Ortodoxa
A série Nada Ortodoxa, de Anna Winger, trata da jornada de uma jovem judia que tenta se libertar das convenções religiosas da qual faz parte em busca de si.

Nada Ortodoxa, de Anna Winger, trata da jornada de uma jovem judia que tenta se libertar das convenções religiosas da qual faz parte para encontrar sua real essência

A série em quatro capítulos Nada Ortodoxa estreou em meio à pandemia na Netflix e pode dar a sensação de querer falar de um mundo à parte. A história é baseada no best-seller da escritora Deborah Feldman e trata da jornada de uma jovem judia que tenta se libertar das convenções religiosas da qual faz parte. Em um casamento arranjado com o jovem Yanki Shapiro, Esther decide fugir de Nova York para Berlim em busca de si mesma. A opressora comunidade judaica do bairro de Williamsburgh decide trazê-la de volta, acrescentando pitadas de thriller à história.

Esther descobre na Alemanha, onde vive sua mãe, a real essência. Isso significa novos amigos, aproximar-se do universo musical que tanto aprecia e experimentar coisas banais, mas que lhe eram proibidas pela religião. O que antes era “impuro”, de uma hora para outra, se torna o que é mais importante. É, assim, uma bela metáfora mesmo para quem não se identifica em nada com a severa crítica religiosa da série. 

Nada Ortodoxa. De Anna Winger. Na Netflix.

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome