Emissoras de TV reconhecem a gravidade dos assassinatos de funkeiros na Baixada Santista

As TVs Globo e Record rivalizam em quase tudo, mas uma coisa têm em comum: as duas emissoras lêem FAROFAFÁ. No domingo 13, as duas poderosas exibiram grandes reportagens sobre a sequência de assassinatos de funkeiros paulistas, já denunciados neste espaço (aqui e aqui).

No Domingo Espetacular, da Record, a reportagem “Sequência misteriosa de mortes de funkeiros no litoral paulista intriga a polícia” tem 11 minutos e 43 segundos de duração – uma eternidade para a televisão.

Já o Fantástico, da Globo, foi de “Assassinato de MCs em São Paulo assusta cantores de funk”, cujo vídeo dá para assistir ou ler aqui. São 5 minutos e 22 segundos de reportagem.

A equipe de FAROFAFÁ comemora, apenas, o empenho das duas maiores emissoras do país em abordar tema espinhudo, mas necessário. É preciso enfrentar o assunto, torná-lo um caso de polícia e cobrar das autoridades providências. Funkeiros estão abandonando a Baixada Santista com medo de morrer.

No Twitter, no YouTube e em outras redes sociais, uma onda reacionária e recalcada vocifera preconceitos e incita o ódio contra os artistas da periferia. Querem calar a música que está na boca do povo ou querem calar o povo que canta esse tipo de música?

Siga o FAROFAFÁ no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome