Data será comemorada em 17 de outubro, dia de nascimento de Chiquinha Gonzaga, célebre compositora, pianista e considerada como a primeira compositora popular do Brasil

Uma boa notícia. A presidente Dilma Rousseff e a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, instituíram o Dia Nacional da Música Popular Brasileira, que passa a ser comemorado em 17 de outubro, data de nascimento de ninguém menos que Chiquinha Gonzaga. Uma justa homenagem a quem é tida por muitos como a primeira compositora popular do Brasil.

Foi publicada hoje, no “Diário Oficial da União”, a Lei 12.624 para a criação da data comemorativa. Não é nada de revolucionário, afinal já temos dias para tudo quanto é atividade/profissão/entidade/religião/etc. Mas não deixa de ser algo a ser celebrado – ao lado do futebol, não existe nada mais identitário do povo brasileiro do que a música popular brasileira.

A personagem-símbolo do Dia Nacional da MPB, Francisca Edwiges Neves Gonzaga, foi uma excepcional compositora e pianista, primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil. Muitas de suas composições preocupavam-se em fazer a transição entre a música estrangeira e a nacional. Tocava choro, tango, polca, marchinha carnavalesca, entre outros ritmos. É dela “Ó Abre Alas”, um sucesso até hoje dos bailes de carnaval.

Nascida no Rio em 1847, teve uma trajetória incomum para uma mulher sua época, não só por tocar piano em salões, mas por ter sido abolicionista, republicana, divorciada, incansável batalhadora contra os preconceitos raciais e de gênero.

Compôs dezenas de músicas para peças de teatro, o que a fez, curioso, ser uma das fundadoras da primeira sociedade protetora e arrecadadora de direitos autorais do país, a Sociedade Brasileira de Autores Teatrais (SBAT), como nos informam os pianistas e pesquisadores Alexandre Dias e Wandrei Braga, que tocam o projeto Acervo Digital Chiquinha Gonzaga.

Direitos autorais nos faz lembrar Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), que nos remete a Ana de Hollanda, que agora cria o Dia Nacional da Música Popular Brasileira homenageando Chiquinha Gonzaga, fundadora da SBAT. Será que a intenção, não-dita, era ter criado o Dia Nacional dos Direitos Autorais?

Ah, deixa pra lá.

Siga o FAROFAFÁ no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome