(NA FAIXA é o nome do meu blogue que já foi da MTV e hoje é do #TeiaLivre, e me inspirou para fazer esta gracinha de começo de ano.)

É cada vez mais comum ver artistas brasileiros, muito independentes, sim, senhor, colocando na rede seus novos trabalhos para download gratuito. Aproveitei a deixa de três novidades – os igualmente excelentes discos de Wado (Samba 808), Karina Buhr (Longe de Onde) e Lirinha (Lira) – para fazer uma lista com 13 discos nacionais lançados dessa forma no decorrer de 2011.

Tem mais coisa, claro, mas esta seleta dá uma boa ideia da alta qualidade e da diversidade do que temos ouvido por aqui. Esta seleção é apenas uma espécie de “curadoria” que fiz e nem entra nos inúmeros lançamentos de tecnobrega, forró, swingueira e arrocha (e todos esses novos ritmos e/ou gêneros da nova musica popular brasileira).

Use e abuse. Baixe, ouça nas férias e/ou no trabalho e confira a qualidade do que está sendo feito na música brasileira fora do circuito mofado e falido das grandes gravadoras.

Não vou ficar me alongando em informações sobre os artistas e seus trabalhos, porque você as encontrará nos sites de onde vai baixar o conteúdo (os links estão nos títulos dos discos).

Saudações independentes e que 2012 valha a luta e a pena!

Lirinha (Lira)

Ex-líder, cantor e poeta do Cordel do Fogo Encantado, é também escritor. E é a primeira indicação não à toa, embora esta lista não tenha ranking.

 

 

 

Karina Buhr (Longe de Onde)

Cantora, compositora e letrista que participa de todos os
processos da produção com talento e paixão.

 

 

 

Wado (Samba 808)

Neste seu sétimo álbum, o catarinense morador das Alagoas radicaliza: Samba 808 não terá formato físico. É só baixar no site dele e não perder o show quando passar perto de você. No álbum, participações da maior diversidade: Zeca Baleiro, Curumin, André Abujamra e Marcelo Camelo, entre outros. O 808 do título é uma homenagem ao pioneiro teclado Rolland TR-808.

 

China (Moto Contínuo)

Segundo álbum solo gravado com músicos convidados em cada faixa. Participações de Lenine, Pitty, Tiê, alguns músicos do Mombojó e da Nação Zumbi. O lançamento é da Trama Virtual: é só se cadastrar no site e baixar.



Academia da Berlinda (Olindance)

Uma festa com ritmo e sensacionais arranjos para metais.

 

 

 

 

Silva (Silva)

É projeto solo do capixaba Lúcio Souza, que está terminando a faculdade de violino. Som bem tranquilo com letras originais. Também não tem álbum físico lançado e no SoundCloud ele disponibiliza 5 faixas. Ficamos com gosto de quero mais.

 

 

Macaco Bong (Verdão e Verdinho)

O trio de rock instrumental gravou este EP, produzido por eles mesmos, no estúdio Inca, em Cuiabá, terra natal da banda. Em 2008, chamou a atenção com o álbum Artista Igual Pedreiro.

 

 

Cícero (Canções de Apartamento)

Fazendo shows por casas de São Paulo e Rio onde encontra fãs fiéis, Cícero Lins lança seu primeiro solo onde é o compositor de todas as faixas. O álbum foi gravado em casa com delicadeza e firmeza.

 

 

Emicida (Doozicabraba e a Revolução Silenciosa)

Emicida é um dos maiores expoentes da nova geração do rap nacional.

 

 

 

Camarones Orquestra Guitarrística (Espionagem Industrial)

Vibrando nos ritmos brasileiros e moradores do Rio Grande do Norte, os Camarones se definem como banda de rock instrumental divertido. Explica tudo e é muito bom!

 

 

 

Pélico (Que Isso Fique Entre Nós)

Paulistano da zona leste, montou um estúdio em casa e levou um ano gravando este seu segundo álbum. É compositor de todas as 16 faixas, arranjadas com muito cuidado e silêncios.

 

 

Douglas Germano (Ori)

Aqui nós temos puro samba paulista! Melancolia e elegância discreta. No ponto. No Blog do Douglas Germano faixa por faixa com as letras.

 

 

 

Criolo (Nó na Orelha)

Fechando a seleta, o álbum de Criolo que já resenhei no #TeiaLivre em maio e já entrou na maioria das listas dos melhores lançamentos de 2011.

 

 

 

(*) “É de graça, meu rei!” é uma homenagem ao Dafne Sampaio, que no seu blogue Esforçado fez também uma seleção no final do ano passado.

Cilmara Bedaque é criadora do projeto NA FAIXA, jornalista, compositora, coautora de “Noite Preta” (com Vange Leonel). FAROFAFÁ assina embaixo de cada uma das indicações dela acima!

 

Siga o FAROFAFÁ no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

4 COMENTÁRIOS

  1. Eu li em varios sites elogios para o cd do criolo o nó na orelha , ouvi o cd e parece o som da maria gadú só que ele fala varias girias mais é parecido com a maria gadú não vejo rebeldia nenhuma nesse rapaz mais um artista mpb , até mais o site está muito legal !!

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome