para mim, foi bom o saldo do lollapalooza chile: escapei de uns dinossauros aqui em são paulo e vi bons shows carne fresca, como edward sharpe & the magnetic zeros, the drums, e os chilenos the ganjas, devil presley e a decidida rapper anita tijoux.
o pop rock mandou bem, com destaques para the national e the killers.
flaming lips é a diversão de sempre, uma arquitetura musical psicodélica.
cansei de ser sexy ainda é moderno.
de quebra, teve cypress hill & deftones, kanye west, ben harper, datarock, cold war kids.
vai ter no ano que vem de novo, vale a pena a viagem.
e eis meu diário fotográfico da coisa.


perry e etty farrell e uma pin up da mtv

fischerspooner

crowd ao sol

jane’s addiction e suas garotas suspensas pela pele das costas

de novo as acrobatas da dor do jane’s addiction

flaming lips põe sua cápsula no ar

devil presley, hardcore chileno

edward sharpe & the magnetic zeros, dínamo neohippie

brandon flowers, dândi do killers

Siga-nos no Google Notícias
PUBLICIDADE
AnteriorO HOMEM DA BOLHA
PróximoZABELEZUMBIBESOURO
Jotabê Medeiros, paraibano de Sumé, é repórter de jornalismo cultural desde 1986 e escritor, autor de Belchior - Apenas um Rapaz Latino-Americano (Todavia, 2017), Raul Seixas - Não diga que a canção está perdida (Todavia, 2019) e Roberto Carlos - Por isso essa voz tamanha (Todavia, 2021)

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome