terça-feira, outubro 15, 2019

Rádio Farofa: quem é o campeão dos campeões?

O país do futebol é o país da música popular é o país da Copa do Mundo de 2014. É só sambar, sambar, sambar. 1. Maria Alcina, "Fio Maravilha" (1972) - o maior compositor brasileiro de futebol, Jorge Ben, faz gol de placa no festival da canção, pela voz masculina da revelação feminina Alcina. 2. Skank e Nando Reis, "Alexia" (2014) - em 2014, elas também...

Rádio Farofa: Banana menina tem vitamina

A 15 minutos do início da Copa do Mundo no Brasil, o país que tanto já se autoescamoteou por trás da fórmula "não somos racistas" acordou de repente discutindo racismo. As bananas viraram símbolo controverso de um clamor vocalizado até mesmo pela presidenta da república tropical que um dia já foi rotulado de "república de bananas". E isso tudo...

Rádio Farofa: deixa eu te ver, peixe

Na água, os peixes (do rio Piracicaba, por exemplo) estão morrendo. Na terra, os ambientalistas estão chegando os ambientalistas. No ar, os urubus continuam passeando a tarde inteira entre os girassóis. E FAROFAFÁ chora com os rios, cantando músicas de peixes. 1. Doces Bárbaros (Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil e Maria Bethânia), "Peixe" (1976) - Vi o brilho verde peixe prata. 2. Erasmo Carlos, "Panorama Ecológico" (1978) - Lá...

Rádio Farofa: ciclo das águas 2

Para concluir o "chove, chuva" iniciado em "Ciclo das águas 1", um pouco mais de música molhada brasileira, de Jackson do Pandeiro a Crônica Mendes. 1. Raul Seixas, "Medo da Chuva" (1974) - Você tem medo de quê? 2. Rogério Duprat e Mutantes, "The Rain, the Park and Other Things" (1968) - A chuva, o parque e outras coisas... 3. Marcus Pitter, "Pingos de Chuva" (1969) - Raindrops keep falling on...

Rádio Farofa: ciclo das águas 1

Ultimamente chove muito, e forte, em São Paulo e em outras partes do Brasil. A gente sofre, mas a gente gosta à beça das chuvas. A música brasileira que o diga. 1. Itamar Assumpção, Orquídeas do Brasil e Tom Zé, "É Tanta Água" (1994) - São Pedro ficou com raiva de São Paulo, o que é que está acontecendo? 2. Nordeste Já, "Chega de...

Rádio Farofa: dê um rolezinho

Com Gal Costa e os Novos Baianos, "dar um rolê" parecia um eufemismo de tempos bicudos para fumar maconha zanzando livremente pelas ruas do Rio de Janeiro. No hip-hop, o rolê sempre foi sinônimo de diversão, embora por vezes apareça emparelhado com trabalho, trampo, corre... Do entrelaçamento entre o funk-ostentação e o gosto adolescente pela farra, o "rolezinho" ganhou os shopping centers...

Por um 2014 mais feliz

Evitando (sem evitar) os votos tradicionais que se repetem a cada final de ano, mas nem sempre se concretizam no ano seguinte, FAROFAFÁ oferece um cardápio de canções plenas de sentimentos bons, felizes, alegres, positivos, para 2014, e além. É só música FODONA, que é o que a gente deseja para todo mundo que andou, anda e andará por aqui -...

Rádio Farofa: negros como as noites que não têm luar

Mesmo depois de 93 músicas, ainda ficou faltando todo mundo. É porque a música brasileira é negra, como as noites que não têm luar. E a coletânea black Brasil ganha um significado a mais com a despedida de Nelson Mandela. 1. Paulo Diniz, "Como?" (1972) - de Luis Vagner, para Paullo Diniz, a versão original. 2. Hyldon, "Estrada Errada" (1976) - Nas garras do...

Rádio Farofa: todo mundo gosta de acarajé

A baiana arretada Cynara Menezes lembrou que 25 de novembro é dia da baiana de acarajé. FAROFAFÁ ficou com fome e resolveu reunir alguns quitutes musicais baianos - e outras milongas mais. 1. Carmen Miranda e Dorival Caymmi, "A Preta do Acarajé" (1939) - Na versão original do standard gastronômico-musical de Caymmi, a falsa baiana chama o autor para o contracanto. 2. Gal Costa, "Vatapá" (1976) - 37...

Rádio Farofa: amar como amam os blacks

Com algumas horas de atraso, canções de orgulho negro para o dia mais colorido do ano. Ou, como já dizia Jorge Ben (Jor), em outras palavras: todo dia é Dia de Consciência Negra! 1. Paulo Diniz, "Quero Voltar pra Bahia" (1970) - um pernambucano que mora no Rio de Janeiro sonha em go back to Bahia. O território dos sem-território é o mundo...