A baiana arretada Cynara Menezes lembrou que 25 de novembro é dia da baiana de acarajéFAROFAFÁ ficou com fome e resolveu reunir alguns quitutes musicais baianos – e outras milongas mais.

1. Carmen Miranda Dorival Caymmi, “A Preta do Acarajé” (1939) – Na versão original do standard gastronômico-musical de Caymmi, a falsa baiana chama o autor para o contracanto.

2. Gal Costa, “Vatapá” (1976) – 37 anos mais tarde, a baiana Gal dá a receita do vatapá que vai dentro do acarajé, também em forma de música, também pela pena de Caymmi.

3. Alcione, “Tem Dendê” (1973) – Um dos segredos do quitute, e de outras mumunhas mais (inclusive maranhenses), por Nei Lopes Reginaldo Bessa.

4. Elza Soares, “Põe Pimenta” (1979) – Outro condimento que não pode faltar, em paladar bem carioca.

5. João Nogueira, “Pimenta no Vatapá” (1977) – Nos olhos dos outros.

6. Marinês e Sua Gente, “Peba na Pimenta” (1957) – Com carne de tatu – e uma pitada de malícia…

7. Dorival Caymmi, “Vatapá” (1957) – Versão Caymmi, do final dos anos 1950.

8. Clara Nunes, “Peixe com Coco” (1980) – É um peixe com coco? Eu vou lá.

9. Dorival Caymmi, “A Preta do Acarajé” (1972) – Versão Caymmi, do início dos anos 1970.

10. Genival Lacerda, “Caranguejada” (1971) – Paraibano, mas na base do baiano.

11. Gonzaguinha, “O Preto Que Satisfaz” (1979) – Racismo, antirracismo – e feijoada.

12. Mauro Celso, “Farofa-fá” (1975) – Quem consegue viver sem uma farofinha?

13. Alípio Martins, “Farinhada” (1973) – À moda paraense.

14. Jards Macalé, “Farinha do Desprezo” (1972) – Da ardida.

15. Jovelina Pérola Negra, “Camarão com Xuxu” (1986) – …Ou xuxu sem camarão?

16. Leci Brandão, “Ensopadinho”  (1978) – Machismo, animachismo – com quiabo.

17. Beth Carvalho, “Jiló com Pimenta” (1983) – E com jiló.

18. Sá & Guarabyra, “Pirão de Peixe com Pimenta” (1977) – Dos interiores.

capa-lp-novos-baianos-acabou-chorare19. Paulinho Boca de Cantor, “Que Bom Prato É Vatapá” (1979) – Baianos novos, pratos & preconceitos velhos.

20. Luiz Gonzaga, “Tacacá” (1956) – Iguaria paraense, contada por um pernambucano

21. Pinduca, “Garota do Tacacá” (1977) – A receita paraense, por quem sabe prepará-la.

22. Dona Onete, “Jamburana” (2012) – O segredo do tremor do tacacá (& outros pratos).

23. Jacinto Silva, “Buchada com Aruá” (1993) – Do alagoano, para os fortes.

24. Baiano & Os Novos Caetanos, “Buchada” (1982) – Dos cearenses Chico Anysio Arnaud Rodrigues, para os fortes.

25. Jackson do Pandeiro, “Jabaculê” (1964) – É comida para os fortes, ou é a indústria fonográfica mensaleira?

26. Jackson do Pandeiro, “Atum” (1964) – Peixada paraibana, de atum.

27. Maria Alcina Adoniran Barbosa, “Torresmo à Milanesa” (1979) – Comida mineira?, ou paulista?

28. Maria Alcina, “Tutu à Mineira” (1985) – Comida mineira.

29. Rita Lee, “Macarrão com Linguiça e Pimentão” (1970) – Comida paulista (ou italiana?) – e pitadas de deboche.

30. Clementina de Jesus, “Duas Modas: Trancelin/ A Velha do Acarajé” (1970) – Moça & velha.

31. Gal Costa, “A Preta do Acarajé” (1979) – Versão Gal, plena de dramaticidade.

 

 

DEIXE UMA REPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, entre seu nome